Filho de ministro do TST vira réu, acusado de compra de voto no TRE do RN

Erick Pereira. Foto: Joana Lima

O advogado Erick Wilson Pereira (foto), filho do presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Emmanoel Pereira, virou réu por suposta compra de voto no TRE do Rio Grande do Norte, diz o Estadão.

Erick é um dos candidatos a uma vaga de ministro substituto no TSE.

O caso teve origem na Operação Balcão, da Polícia Federal, deflagrada em 8 de maio de 2019. Em delação, Gilson Dias, ex-prefeito de Francisco Dantas, ele acusou Erick de ter participado de um suposto esquema de compra de votos no tribunal para garantir a candidatura de sua mulher, Maria Aparecida Araújo.

Gilson estava cassado, e a candidatura de Maria Aparecida, indeferida sob suspeita de irregularidades. O valor do voto, segundo Gilson, foi de R$ 150 mil.

Schietti acolheu recurso da PGR contra a decisão do TRF-5, que havia mandado trancar a ação.

Para Schietti, “o material descrito na denúncia evidencia que as imputações do Ministério Público não são meramente especulativas”.

*Com informações do Estadão e O Antagonista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.