Dia: 4 de abril de 2022

Messi e Cristiano Ronaldo participam em Copa do Mundo pela última vez

Messi e CR7 vão igualar o recorde de Matthäus, Gianluigi Buffon e os mexicanos Rafa Márquez e Antonio Carbajal, únicos jogadores a terem cinco participações/ Foto: Reprodução FIFA

Os jogadores Cristiano Ronaldo e Lionel Messi poderão alcançar marcas históricas na Copa do Mundo do Catar. Os craques das seleções portuguesa e argentina disputaram seu primeiro Mundial na Alemanha, em 2006, e suas seleções se classificaram para quatro edições consecutivas do torneio. No Catar, caso não sofram lesões e sejam convocados, vão igualar o recorde do alemão Lothar Matthäus, do goleiro italiano Gianluigi Buffon e os mexicanos Rafa Márquez e Antonio Carbajal, únicos jogadores a terem cinco participações na Copa do Mundo.

Além disso, tanto Messi quanto Cristiano Ronaldo terão a oportunidade de superar outras marcas individuais. Caso a Argentina chegue à semifinal e o argentino dispute todas as partidas, chegará ao recorde de 26 jogos em Mundiais, superando os 25 de Lothar Matthäus, entre 1982 e 1998. Já para o português, se vier a marcar no Catar, chegará à sua quinta Copa do Mundo com ao menos um gol, tornando-se o único jogador a realizar o feito e superando Pelé, o australiano Tim Cahill e os alemães Uwe Seeler e Miroslav Klose.

Portugal conseguiu garantir sua classificação na repescagem nesta terça-feira, após vitória por 2 a 0 sobre a Macedônia do Norte, com dois gols de Bruno Fernandes. Após a decisão, Ronaldo afirmou que o objetivo havia sido atingido e “Portugal estava em seu devido lugar”.

Já Argentina e Messi tiveram caminho mais tranquilo durante as Eliminatórias. Com a classificação antecipada e sem sustos, a seleção chega como uma das favoritas para a disputa da Copa do Mundo e da conquista de seu terceiro título mundial. Tanto Portugal quanto Argentina serão “cabeças de chave” no sorteio dos grupos para o torneio, que acontecerá nesta sexta-feira.

Reprovação da gestão Bolsonaro frente à pandemia cai de 54% para 46%

Presidente da República Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução

A reprovação à gestão do presidente Jair Bolsonaro (PL) em relação à pandemia de coronavírus diminuiu, segundo uma pesquisa realizada pelo Datafolha divulgada neste domingo, (3). A parcela da população que vê o desempenho como ruim ou péssimo é de 46%, ante 54% visto em levantamento anterior.

As entrevistas foram realizadas nos dias 22 e 23 de março com 2.556 pessoas de 16 anos ou mais, em 181 municípios. A margem de erro é de dois pontos para cima ou para baixo. Os resultados foram publicados no site do jornal Folha de S. Paulo.

A avaliação ótima ou boa para a condução do presidente frente à crise sanitária passou de 22% em setembro do ano passado para 28% em março. Os que consideram a atuação regular passaram de 22% para 25%.

O Datafolha ainda pesquisou a reprovação do governo no geral, que também caiu – de 53% para 46%. Segundo o levantamento, a percepção do controle da pandemia no País tem crescido. São 72% que consideram que a crise está parcialmente controlada, e 15%, totalmente. A fatia dos que veem a situação fora de controle caiu de 20% para 12%.

PSDB passa a ter 50% do parlamento estadual

Presidente do PSDB- RN deputado Ezequiel Ferreira de Souza

Partido comandado no Rio Grande do Norte pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza, o PSDB, que já era a maior bancada da Casa, com cinco parlamentares, recebeu o maior número de novas filiações: foram sete, dentre os 12 parlamentares que migraram de partidos.

Até dezembro de 2022, quando termina a atual legislatura, todas as votações e decisões políticos terão, necessariamente, que passar pela bancada tucana, que responde, a partir de agora, por 50% dos integrantes do parlamento estadual. A segunda maior bancada é a do PV, com quatro parlamentares.

Com uma lista em elaboração, a chamada nominata, de pelo menos 25 candidatos proporcionais às eleições de outubro, o poder de fogo do PSDB tende a crescer, diante do potencial eleitoral dos 12 deputados do partido que tentarão a reeleição.

Nas eleições de 2018, quando eram permitidas coligações partidárias (este ano, cada partido concorrerá em faixa própria ao pleito proporcional), o PSDB tinha obtido o maior número de votos 295.871 ou 17,54% de todos os votos válidos (1.686.592) para deputado estadual, o que permitiu a eleição dos deputados Ezequiel Ferreira (o mais votado, 58.221 votos entre os 24 eleitos à Assembleia), Gustavo Carvalho (segundo mais votado, 47.544), José Dias, Raimundo Fernandes e Tomba Farias (quarto colocado, 41.249).

A vinda dos sete deputados aumenta em 235.376 sufrágios o potencial de votos do PSDB. O partido pode partir para as eleições de outubro com um potencial eleitoral de pelo menos 531.247 votos, considerando que Dr. Bernardo, que veio do MDB, foi o terceiro mais votado em 2018, com 42.049 votos; Nelter Queiroz, também oriundo do MDB, foi o quinto colocado, 40.717 votos. As votações dos outros novos filiados: Galeno Torquato (ex-PSD), 34.532 votos; Getúlio Rego (ex-DEM), 33.477; Kleber Rodrigues (ex-PL), 32.755; Albert Dickson (ex-Pros), 31.698 e Ubaldo Fernandes (ex-PL), 20.148 votos.

Considerando ainda os resultados das eleições de 2018, para um partido eleger pelo menos um deputado federal, precisará alcançar um quociente eleitoral de pelo menos 70.274 votos, que foi a divisão do número de votos válidos para deputado estadual (1.686.592) pelo número de cadeiras na Assembleia.

*Com informações da Tribuna RN

Palmeiras atropela São Paulo, vira confronto e leva título paulista

Verdão faz 4 a 0 no Allianz Parque e conquista Estadual pela 24ª vez/ Foto: Amanda Perobelli

A taça do Campeonato Paulista de 2022 é do Palmeiras pela 24ª vez na história. Neste domingo (3), o Verdão goleou o São Paulo por 4 a 0 no Allianz Parque, em São Paulo, pelo jogo de volta da decisão. O Alviverde virou o confronto, que iniciou com vantagem adversária, devido ao triunfo do Tricolor na partida de ida, na última quarta-feira (30), por 3 a 1, no Morumbi, também na capital do estado.

Foi a quinta conquista de Abel Ferreira no comando do Palmeiras em pouco menos de um ano e meio de trabalho, isolando-o como quarto técnico mais vitorioso do clube. Além do Paulista, ele conduziu a equipe a um título de Copa do Brasil (2020), um da Recopa Sul-Americana (2022) e duas Libertadores (2020 e 2021). De quebra, o Verdão impediu que o São Paulo o igualasse no número de conquistas estaduais.

O primeiro tempo começou quente. Aos sete minutos, o volante Danilo chutou de primeira e a bola explodiu no braço do atacante Éder, dentro da área. O árbitro Raphael Claus foi chamado ao vídeo para avaliar o lance, semelhante o que gerou a marcação de um pênalti – contestado pelos palmeirenses – no jogo de ida à favor do São Paulo, mas entendeu que o membro do atleta do Tricolor estava recolhido ao corpo e mandou a partida seguir.

O Verdão seguiu pressionando e assustou novamente aos 18, parando em Jandrei. Depois de cortar o cruzamento do atacante Dudu pela direita, o goleiro salvou, com os pés, a finalização firme do meia Gustavo Scarpa. A insistência foi recompensada aos 21. Após escanteio curto cobrado pela direita, Gustavo Scarpa levantou e Danilo, de cabeça, mandou para as redes.

O Palmeiras seguiu mandando na partida e ampliou aos 27 minutos. O meia Raphael Veiga recebeu na ponta direita e cruzou. A bola desviou na zaga e sobrou para o volante Zé Rafael bater no canto. O VAR novamente chamou Claus para conferir o lance, entendendo que houve falta de Danilo no atacante Jonathan Calleri na origem do gol, mas o árbitro manteve a decisão de campo.

A pressão alviverde não arrefeceu no segundo tempo. Aos dois minutos, Dudu escapou da marcação do zagueiro Diego Costa na direita e cruzou rasteiro para Raphael Veiga, de carrinho, fazer o terceiro dos anfitriões.

Em desvantagem no confronto pela primeira vez, o São Paulo tentou se lançar ao ataque, mas com dificuldades para ser perigoso. O Palmeiras, ao contrário, foi letal. Aos 35 minutos, Zé Rafael desarmou o meia Igor Gomes na intermediária e achou Gabriel Veron. O atacante encontrou Raphael Veiga livre para sair do alcance de Jandrei e mandar para as redes, sacramentando o título alviverde. Nos acréscimos, o Tricolor ainda perdeu o lateral Rafinha, expulso.

As equipes voltam a campo no meio de semana, pelas respectivas competições continentais. Na quarta-feira (6), o Verdão visita o Deportivo Táchira (Venezuela) pela Libertadores, às 21h (horário de Brasília). Na quinta-feira (7), às 21h30, o São Paulo encara o Ayacucho (Peru), fora de casa, pela Copa Sul-Americana.

*Com informações da Agência Brasil

América-RN atropela Globo FC, avança à final do returno e terá vantagem diante do ABC

América-RN atropela Globo e faz festa na Arena das Dunas — Foto: Canindé Pereira/América FC

O América-RN está classificado para a final do segundo turno do Campeonato Potiguar. O Alvirrubro confirmou o favoritismo, goleou o Globo FC por 4 a 1 na tarde deste domingo (2) e fez a festa da torcida na Arena das Dunas, em Natal. Araújo (2), Rodrigo e Téssio marcaram os gols da vitória.

Dono da melhor campanha do returno, o América terá a vantagem de jogar em casa e do empate para ser campeão diante do rival ABC. A final deve ser realizada nesta quarta-feira, na Arena das Dunas.

Sobre o jogo
O América teve o controle do jogo e abriu o placar com um gol “sem querer”, mas que também provou a entrega da equipe nesta semifinal. Após boa jogada pela direita, Rodrigo teve a chance de marcar, mas deixou a bola escapar. O zagueiro Eduardo Bahia tentou afastar, a bola acabou explodindo em Rodrigo e entrou. Rodrigo, por sinal, foi uma novidade da equipe de Leandro Sena, tendo em vista que o lateral Felipinho ficou fora por lesão e o volante Juninho cumpriu suspensão.

Téssio ampliou na segunda etapa, em batida com categoria de fora da área, sem chances para o goleiro Mizael.

Destaque na vitória rubra, Araújo fez o primeiro dele aos 22 minutos. Anderson diminuiu para o Globo aos 37. No fim, Araújo, desta vez em cobrança de falta, concretizou a goleada.

Eduardo Bolsonaro ironiza tortura sofrida por Miriam Leitão na ditadura

Deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Foto: Alan Santos/PR.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) debochou da tortura sofrida pela jornalista Miriam Leitão durante a ditadura militar. Na tarde deste domingo (3), em resposta a uma postagem de Leitão, na qual ela diz que o presidente Jair Bolsonaro (PL) é um inimigo confesso da democracia, o parlamentar escreveu no Twitter: “Ainda com pena da cobra”.

A serpente citada pelo político se deve a relatos da própria jornalista, que durante a ditadura militar, foi presa, agredida e torturada. Leitão relatou que teve de ficar nua em frente a 10 soldados e três agentes de repressão e passar horas trancada em uma sala com uma jiboia. À época, ela estava grávida de 1 mês.

O comentário gerou uma enxurrada de críticas de famosos, políticos e seguidores. Eduardo Bolsonaro foi acusado de fazer apologia à ditadura. Até o momento, o filho do presidente ainda não se pronunciou novamente sobre o assunto.

Após completar 75 anos, Arcebispo de Natal prepara carta com pedido de renúncia ao Papa Francisco

Dom Jaime Vieira Rocha, arcebispo metropolitano de Natal — Foto: Aldair Dantas

O Arcebispo Metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, se prepara para deixar o cargo que ocupou pelos últimos 10 anos, após completar 75 anos de idade no último dia 30 de março. Ele está concluindo uma carta de renúncia que deverá ser enviada ao Papa Francisco nos próximos dias, para dar início ao processo de sucessão.

No documento, o bispo faz um relato pessoal de sua trajetória e formaliza o pedido de renúncia – uma tradição entre os sacerdotes que chegam a essa idade desde o Concílio do Vaticano II, realizado entre 1962 e 1965.

Após ter o pedido aceito pelo papa, Dom Jaime vai se tornar um arcebispo emérito, mas diz que não pretende se aposentar. Seu objetivo será ajudar especialmente na área social da igreja. Natal conta ainda com outros dois arcebispos eméritos: Matias Patrício de Macêdo e Heitor de Araújo Sales.

“Me coloco à disposição para o serviço da igreja em uma outra dimensão, uma outra face”, disse em uma entrevista concedida ao G1 RN.

“Nós, os eméritos, não nos aposentamos. Passamos a viver uma terceira parte da vida humana, mas também a servir a igreja numa outra dimensão. Eu posso muito bem colaborar com algumas áreas. Na minha vida, eu sempre me identifiquei muito com a dimensão social da fé, atuei no Observatório Social do Nordeste, temos boa relação com universidades, com instituições nesta área”, lembra.

No entanto, Dom Jaime ainda deverá permanecer na administração da diocese metropolitana até a anunciação do seu substituto – processo que poderá demorar meses e até mais de um ano. Nesse processo, ele mesmo será um dos consultados quanto ao sucessor, mas prefere não adiantar nomes, ou alimentar especulações.

Ao longo dos 10 anos em que esteve à frente da Igreja Católica em Natal e região, Dom Jaime afirma que atuou em várias frentes, começando pela preparação de um plano pastoral, passando pela organização financeira e contábil e mesmo estruturação física.

“Do ponto de vista econômico, estamos deixando algo muito organizado, com a introdução do sistema online – a cúria toda informatizada, com as informações das paróquias, sobretudo é a parte contábil e administrativa, e isso é uma coisa muito boa”, pontuou.

O Arcebispo também lembrou que foi no período em que esteve à frente da diocese potiguar que o Rio Grande do Norte teve a santificação dos mártires de Cunhaú e Uruaçú.

“Eu saio com muito feliz com este balanço, sobretudo com a graça da canonização dos Santos Mártires. Nós somos uma igreja que goza da graça de invocar a intercessão dos 30 mártires. E assim vamos logrando essa colheita bonita de dez anos e pastoreio muito dinâmicos”, disse.

Trocas partidárias reduzem em 36% número de partidos na Assembleia do RN

Sede da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte – Foto: Eduardo Maia / ALRN

A formação de chapas competitivas para as Eleições 2022, em outubro, aproveitando a janela partidária para a formação de nominatas, terminou alterando, substancialmente, a configuração dos partidos com representação política na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Metade dos 24 deputados estaduais aproveitaram a janela partidária de 30 dias, encerrada na última sexta-feira (1º), para a troca de partidos sem correr o risco de perda de mandatos.

O movimento de novas filiações partidárias dos deputados estaduais reduziu em 36,3% o número de partidos na Assembleia, que caiu de 11 legendas para sete. Cinco partidos deixaram de ter bancada na ALRN: MDB, que tinha dois deputados; PROS, DEM, PSC e Republicanos, que contavam com um deputado, cada.

Outros partidos diminuíram o número de parlamentares. O Partido Liberal (PL) perdeu os três deputados que tinha, mas filiou o deputado Coronel Azevedo (PSC). O PSB tinha dois deputados, ficou com um, o deputado Souza Neto, que decidiu não disputar a reeleição por questões familiares e o PSD, que também tinha três deputados, também perdeu dois e passou a contar apenas com o deputado Jacó Jácome, que, segundo fontes, não disputará a reeleição.

De 11 partidos representados antes da janela partidária, continuam com a mesma bancada: o PT, com os deputados Isolda Dantas e Francisco do PT e o Solidariedade, com os deputados Cristiane Dantas, Subtenente Eliabe e Kelps Lima, que não será candidato à reeleição, pois decidiu disputar uma das quatro cadeiras a deputado federal pelo Rio Grande do Norte. Já o PSDB não perdeu nenhum deputado. Cresceu. Tinha cinco, filiou mais sete, e termina a janela partidária com 12 parlamentares, no atual mando.

Por outro lado, o Partido Verde (PV), que não elegeu deputados nas eleições de 2018, passou a contar com quatro parlamentares na recomposição das bancadas da Assembleia – deputados George Soares (ex-PL), Eudiane Macedo (ex-Republicanos), Vivaldo Costa (ex-PSD) e Hermano Morais (ex-PSB).

Mudanças anteriores

No decorrer da atual legislatura (62ª), outros eventos políticos já haviam induzido mudanças nas bancadas da Assembleia Legislativa, como a incorporação e fusão de partidos que não ultrapassaram em 2018 a cláusula de barreira (número mínimo exigido de votos para ter acesso ao fundo eleitoral e tempo de propaganda em rádio e TV). Em 2019, a deputada Cristiane Dantas trocou o PPL pelo Solidariedade e ainda os deputados Ubaldo Fernandes e Eudiane Macedo deixaram o PTC pelo PL e Republicanos, respectivamente, e Souza Neto, eleito em 2018 pelo PHS transferiu-se para o PSB.

*Com informações da Tribuna do Norte