Jovens potiguares tentam ingressar em universidades estrangeiras

Foto Divulgação

Com o advento da globalização, a popularização da tecnologia e o acesso à informação, os jovens do mundo todo passaram a prospectar novas oportunidades de crescimento no universo educacional, principalmente no tocante à graduação.

No Rio Grande do Norte, essa realidade também se confirma e jovens como Yasmin Varela Leão Morais, de 17 anos, já decidiram o que querem fazer após o Ensino Médio: cursar uma graduação no exterior.

A pré-vestibulanda é aluna do Complexo Educacional Contemporâneo, em Natal, e almeja fazer um Double Major (programa de graduação dupla) fora do país. Ela pretende cursar Geopolítica e Relações Internacionais na faculdade John Cabot University Guarini Campus, em Roma, na Itália.

Segundo Thaina Carvalho, diretora pedagógica da escola, o projeto de Yasmin e de outros jovens que sonham em cursar graduação no exterior se tornou possível depois que as notas do Enem passaram a ser aceitas em universidades estrangeiras.

“O país onde o Enem possui uma maior aceitação de ingresso é Portugal, devido a um acordo entre os governos. Cerca de 50 universidades, institutos politécnicos e escolas superiores têm acordo com o Inep. Mas cada instituição portuguesa define as próprias regras e os pesos para uso das notas do Enem”, explica ela.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o aproveitamento do desempenho no Exame Nacional fora do país depende, de fato, de cada instituição, já que os processos de admissão são específicos e os candidatos devem ficar atentos às regras.

Outro fator que tem permitido a viabilização desse sonho, porém, é o impulso de programas de países desenvolvidos para atrair novos talentos, com o objetivo de fomentar pesquisas e projetos relacionados à saúde, tecnologia e sociedade.

Para se ter uma ideia, como conta Simone Ferreira, orientadora do EducationUSA, que divulga o sistema de ensino superior americano no Brasil, atualmente cerca de 70 mil brasileiros cursam graduação em faculdades no exterior.

Yasmin Varela relata um pouco da sua preparação para realizar o seu sonho, que foi amplamente incentivado por uma professora ainda nos tempos do Ensino Fundamental, e dá dicas para quem quer trilhar o mesmo caminho.

“A preparação para poder estudar fora é muito importante. Devemos começar dando atenção ao estudo de idiomas para facilitar a comunicação e principalmente ter um bom planejamento para podermos escolher a faculdade e o curso certos. Temos que ter confiança em nós mesmos e em nossos sonhos, ainda que digam que seja impossível realizá-los”, afirma a estudante do Contemporâneo, que se diz mais que preparada para ultrapassar fronteiras e ganhar o mundo.

Confira algumas instituições estrangeiras que aceitam as notas do Enem em seus processo de admissão

Portugal

– Universidade de Coimbra (UC);

– Universidade do Algarve (UAlg);

– Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria);

– Instituto Politécnico de Beja (IPBeja);

– Instituto Politécnico do Porto (P.Porto);

– Instituto Politécnico Portalegre (IPP).

Estados Unidos

– New York University;

– Drexel University;

– Northeastern University;

– Temple University.

Canadá

– Universidade de Toronto;
– Humber Colegge.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.