Coluna Osvágrio Ferreira (Vaguinho): “Vice é vice!”

Essa frase foi dita pelo então prefeito Carlos Eduardo, hoje pré candidato a senador ao lado da governadora Fátima Bezerra. Essa afirmativa não foi absorvida pelo grupo governista, haja vista as muitas tentativas de jogar a conta dos erros do governo Robinson nas costas de seu vice, e, hoje pré candidato ao governo, Fábio Dantas.

Após o lançamento de Fábio Dantas, como pré candidato ao governo potiguar, assessores e políticos ligados a governadora, candidata à reeleição, têm se esmerado em imputar ao futuro adversário a culpa por tudo que deu errado no mandato do então governador Robinson, entretanto, não podemos esquecer que a campanha de 2014 não foi disputada apenas com Robinson na chapa, Ele era o candidato ao governo, ladeado por Fábio Dantas como vice, Fátima Bezerra Senadora e Dilma presidente, todos venceram.

Então, a pergunta a ser respondida é: o que fez a senadora Fátima pra ajudar o então governador, e parceiro de chapa, Robinson Faria nas dificuldades do seu governo? É sabido que ela indicou mais de uma dezena secretários naquele governo, portanto ela coadministrou boa parte do governo. É público a força e influência da, então senadora, Fátima Bezerra junto aos governos petistas, seu partido desde sempre, então, quanto em verba ela alocou, junto a presidenta Dilma para ajudar o governo estadual, ela ajudou a eleger?

Hoje, Fátima Bezerra, fala que seu grande mérito e ter a folha em dia, o que não conseguiria sem a ajuda do governo Federal, não houve milagre, houve transferência de recurso em larga escala, do planalto para o RN. A pandemia parou a máquina administrativa, contudo a máquina arrecadadora funcionou azeitada, principalmente o setor de recebimento de fundos federais.

Jogar a conta dos erros do governo Robinson nas costas do vice Fábio Dantas mais parece um ato de desespero e covardia, desespero porque o grupo governista achou, do alto do seu Olimpo tupiniquim, que venceria por WxO e, agora, está percebendo que enfrentará um páreo duro pra se manter no poder; covardia por que todos sabem, e se não sabe pergunte a Carlos Eduardo, que VICE É VICE, tudo que cabe a um vice é uma sala com uma placa “VICE GOVERNADORIA” e tudo que um vice pode oferece é um copo d’água é uma xícara de café, sem os fatores morte, renúncia ou cassação o vice não governa, substituição em ausências do titular não transforma um vice em herói ou vilão, e se ele fizer diferente, parafraseando a governadora É GOPI.

Osvágrio Ferreira de Oliveira, aluno de direito, historiador e poeta.

2 comentários em “Coluna Osvágrio Ferreira (Vaguinho): “Vice é vice!””

  1. Excelente texto do Nobre Osvágrio, como sempre detalhista e dotado de uma memória fantástica. Esse cara que tem minha admiração e respeito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.