“Não tem nenhuma definição”, afirma Isolda Dantas sobre alianças do PT com MDB e Carlos Eduardo

Deputada estadual Isolda Dantas (PT) em entrevista à 98 FM – Foto: Reprodução

A deputada estadual Isolda Dantas (PT-RN) declarou nesta terça-feira (19), em entrevista à 98 FM, que não existe nenhuma definição de que o PT estará aliado ao MDB e ao PDT nas próximas eleições no Rio Grande do Norte, apesar de outros interlocutores do partido admitirem que só falta o anúncio.

Segundo ela, para que Walter Alves (MDB) seja designado como candidato a vice na chapa da governadora Fátima Bezerra (PT) e para que Carlos Eduardo Alves (PDT) seja oficializado como candidato a senador, é necessário que o partido vote e aprove com clareza a formação da chapa.

“A gente vota. Não houve essa votação. Não tem nenhuma definição partidária, de instância, da chapa majoritária. Isso é um debate”, disse a deputada, ao programa “12 em Ponto 98”.

Isolda Dantas pontuou que Fátima e o presidente estadual do partido, Júnior Souto, receberam um aval da direção da legenda para conduzir as negociações com os demais partidos, mas que a definição depende da votação em instância partidária (executiva e diretório).

“O PT teve autorização para que Fátima e Júnior fizessem os diálogos. Mas esses diálogos voltam para as instâncias partidárias. O partido funciona”, enfatizou.

A deputada voltou a afirmar que é contra Walter Alves ser candidato a vice na chapa governista. “Eu sempre defendi que o MDB fizesse parte, mas não como vice”, argumentou. Já sobre Carlos Eduardo ser candidato a senador, ela disse que não tem resistências.

*Com informações do Portal 98

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.