“Mossoró Cidade Junina” aquece economia e beneficia diversos segmentos

“Mossoró Cidade Junina” (MCJ) é sinônimo de cultura e alegria, mas também possui notável importância para os setores econômicos. Foto: Prefeitura de Mossoró

O “Mossoró Cidade Junina” (MCJ) é sinônimo de cultura e alegria, mas também possui notável importância para os setores econômicos. Comércio, rede hoteleira e gastronomia estão entre os segmentos beneficiados com os eventos do MCJ, segundo avaliação da Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró (CDL/Mossoró) e do Sindicato do Comércio Varejista de Mossoró (Sindilojas/Mossoró).

Para Stênio Max, presidente da CDL/Mossoró, o “Mossoró Cidade Junina” se tornou o maior evento cultural do Rio Grande do Norte. “O Mossoró Cidade Junina tem levado o nome do município para além das fronteiras. O MCJ virou uma marca da cidade”, pondera.

No entanto, Stênio ressalta que a importância do MCJ não se restringe ao seu significado cultural, mas pode ser aferida a partir dos reflexos econômicos. “ ‘O Mossoró Cidade Junina’ aquece a economia do município de forma surpreendente. Podemos vislumbrar a possibilidade de a rede hoteleira chegar a 90%/95% de ocupação”, pontua.

O presidente da CDL acrescenta ainda que o evento movimenta vários segmentos, estimulando a economia. “Temos toda uma cadeia econômica que é movimentada em decorrência do evento, como a rede hoteleira, gastronomia e transporte. Pretendemos este ano mobilizar o comércio no período do ‘Mossoró Cidade Junina’, lançando um desafio que prevê premiar, através da CDL, a loja mais bem decorada. O MCJ aquece a economia de forma verticalizada, com toda sua cadeia produtiva, desde o comércio, indústria e os demais segmentos”, destaca Stênio Max, ao também ressaltar que será desenvolvida este ano pesquisa, em parceria com a UERN, Ufersa e outras universidades, para avaliar o impacto econômico do “Mossoró Cidade Junina”.

O presidente do Sindilojas/Mossoró, Michelson Frota, avalia que o MCJ é um evento que fortalece a cidade e evidencia as raízes locais através de várias atrações, como o espetáculo “Chuva de Bala”, Polo Cidadela e “Pingo da Meia Dia”.

Michelson salienta que o evento aquece a cadeia produtiva, do pequeno ao grande empreendedor. “Então, toda economia, principalmente o comércio, é aquecida por meio do ‘Mossoró Cidade Junina’. O comércio, por exemplo, registra incremento nas vendas no que se refere a vestuário e calçados. E Mossoró, por ser uma cidade polo, tem uma movimentação no comércio mais acentuada e, no período do MCJ, essas vendas aumentam e permitem que as empresas comecem o segundo semestre de forma mais favorável”, frisa.

*Com informações do Agora RN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.