Lula afirma que demitirá cerca de 8 mil militares de cargos comissionados

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva Foto: Brenno Carvalho / Agência O Globo

Em encontro com sindicalistas da Central Única dos Trabalhadores (CUT) nesta segunda-feira (4), em São Paulo, o pré-candidato à presidência da república Luiz Inácio Lula da Silva, disse, que se eleito, pretende demitir aproximadamente 8 mil militares que ocupam cargos comissionados no governo de Jair Bolsonaro (PL).

“Vamos ter que começar o governo sabendo que vamos ter que tirar quase 8 mil militares que estão em cargos de pessoas que não prestaram concurso. Vamos ter que tirar. Isso não pode ser motivo de bravata, tem que ser motivo de construção. Porque, se a gente fizer bravata, pode não fazer”, afirmou o ex-presidente.

Essa não é a primeira crítica que o ex-presidente faz à presença de membros das Forças Armadas no atual governo. Em discurso feito no Rio de Janeiro, na semana passada, o petista disse que “o Exército não serve para a política” e que deveria apenas “proteger a fronteira e o país de ameaças externas”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.