ONU cobra investigação sobre morte por asfixia em viatura da PRF

homem sufocado camara gas policia sergipe 600x400 1Foto: Reprodução

O escritório de Direitos Humanos da ONU para a América do Sul cobrou investigação “célere e completa” do caso por parte das autoridades brasileiras no caso da morte de Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos. Ele morreu após a abordagem violenta de agentes da Polícia Rodoviária Federal nessa quarta-feira (25/5), em Umbaúba (SE). O caso chamou atenção e teve repercussão na imprensa internacional. Com informações de Metrópoles.

No site da instituição, Jan Jarab, chefe do escritório, declarou ser “fundamental que as investigações cumpram com as normas internacionais de direitos humanos e que os agentes responsáveis sejam levados à Justiça, garantindo reparação aos familiares da vítima”.

“A morte de Genivaldo, em si chocante, mais uma vez coloca em questão o respeito aos direitos humanos na atuação das polícias no Brasil”, pontuou Jarab.

“A violência policial desproporcionada não vai parar até as autoridades tomarem ações definitivas para combatê-la, como a perseguição e punição efetiva de qualquer violação de direitos humanos cometida por agentes estatais, para evitar a impunidade”, disse.

No comunicado, o representante da instituição defendeu ainda o combate dos estereótipos negativos contra as pessoas afrodescendentes, abordagem humana de pessoas com problemas de saúde mental e a necessidade de mais formação em direitos humanos para a polícia brasileira.

Via Agora RN