Dia: 30 de agosto de 2022

RN é o 3º estado do Nordeste com mais casos de varíola dos macacos

yy
A doença pode causar os seguintes sintomas: erupções cutâneas ou lesões de pele; adenomegalia – linfonodos inchados (ínguas); febre; dores no corpo; dor de cabeça; calafrio e fraqueza/Créditos: Reprodução

O Rio Grande do Norte tem 68 casos suspeitos e 22 confirmados de Monkeypox. De acordo com o mais recente boletim sobre a situação da doença conhecida como varíola dos macacos, divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) nesta segunda-feira 29, o RN é o 3° entre os estados do Nordeste com mais casos confirmados.

Entre os municípios com casos confirmados no RN estão Mossoró (01), Natal (16), Parnamirim (05). Os casos prováveis foram registrados nos municípios de Natal (01), Parelhas (01), Parnamirim (04), Pedro Avelino (01), Serra Negra do Norte (01).

Os 68 casos suspeitos foram contabilizados em Baraúna (01), Bento Fernandes (01), Doutor Severiano (01), Equador (01), Extremoz (06), Jandaíra (04), Marcelino Vieira (01), Mossoró (02), Natal (24), Nova Cruz (03), Portugal (01), Parnamirim (17), Riachuelo (01), São Gonçalo do Amarante (04), São Rafael (01). Até agora, 71 casos foram descartados no estado.

Segundo o levantamento, o Brasil tem 4.693 casos confirmados de Monkeypox, e 5.176 suspeitos. No mundo, o número de confirmados é de 48.652. Até o momento, houve 01 óbito no Brasil e 17 óbitos no mundo.

Principais formas de transmissão
De acordo com o Ministério da Saúde, a principal forma de transmissão da Monkeypox ocorre por contato direto pessoa a pessoa, por meio da pele ou secreções, e exposição próxima e prolongada com gotículas e outras secreções respiratórias. Úlceras, lesões ou feridas na boca também podem ser infectantes, o que significa que o vírus pode ser transmitido por meio da saliva. A infecção também pode ocorrer no contato com objetos recentemente contaminados, como roupas, toalhas, roupas de cama, ou objetos como utensílios e pratos.

A doença pode causar os seguintes sintomas: erupções cutâneas ou lesões de pele; adenomegalia – linfonodos inchados (ínguas); febre; dores no corpo; dor de cabeça; calafrio e fraqueza.

Agora RN

Com mulheres pioneiras na política, RN tem 33% de candidatas ao Governo

Candidatas ao Governo do RN – Fotos: Divulgação | Teotônio Roque | Divulgação

Basta pesquisar um pouquinho para vermos que as mulheres potiguares e a política têm uma história de pioneirismo de longas datas. Em novembro de 1927, a professora natalense Celina Guimarães entrou para a história como a primeira mulher a se registrar como eleitora no Brasil. No ano seguinte, outra potiguar, também tornou-se pioneira. Natural de Jardim de Angicos, Alzira Soriano tornou-se a primeira mulher da América Latina a ser eleita prefeita com cerca de 60% dos votos.

Se o cenário já era improvável para tamanha predominância masculina, mais uma mulher potiguar merece destaque. Em 1934, a potiguar Maria do Céu Fernandes tornou-se a primeira mulher brasileira no posto de deputada estadual. Décadas depois, o Rio Grande do Norte voltou a ser notícia quando se falava em mulheres políticas. Afinal, o ‘elefante’ é o único estado brasileiro, até hoje, a eleger três mulheres governadoras. Wilma de Faria, Rosalba Ciarlini e Fátima Bezerra assumiram o poder em 2003, 2011 e 2019, respectivamente. Nas últimas eleições estaduais, Fátima foi a única mulher eleita governadora no Brasil. Este ano, tenta a reeleição. Wilma de Faria, por sua vez, foi eleita duas vezes governadora e prefeita de Natal por três vezes.

Um levantamento nacional revelou que as mulheres formam 52% das chapas para o Governo, mas a maioria é para o cargo de vice. Na disputa para o Governo, o Brasil tem 17% das chapas encabeçadas por mulheres e 39% candidatas a vice. No RN, do total de candidatos para governador, considerando os candidatos a vice, 77% são candidatos homens e apenas 22,22% são mulheres. Considerando apenas os candidatos a Governador, o RN fica acima de média nacional no quesito com 33,33% dos candidatos. “Apesar ainda de ser baixo o Rio Grande é um dos poucos estados no Brasil, onde uma mulher lidera as intenções de votos nas pesquisas até o presente momento. Nosso Estado, apesar de ser pioneiro e ter o protagonismo para as mulheres no quesito eleitoral, tem uma estrutura muito forte que vem da época dos coronéis. Ainda estamos em processo de ‘quebra’ dessa estrutura. É difícil e longo, mas as mulheres têm mostrado capacidade e também vontade de mudar esse quadro”, opina o sociólogo Thiago Medeiros.

Dos nove candidatos ao Governo do Estado do RN, três são mulheres: Fátima Bezerra (PT), Clorisa Linhares (PMB) e Rosália Fernandes (PSTU). Já dentre os candidatos a vice, temos duas mulheres na disputa: Francisca Hen-rique (PODE) e Socorro Ribeiro (PSTU). Em relação à disputa para a única vaga do RN no Senado, apenas uma mulher está no páreo: a veterinária Shirlei Medeiros (DC). Na primeira suplência para o Senado, o RN conta com Andrea Alves (PRTB), Antônia Morais (PSTU), Marluce Barros (UP) e Sueli Nicácio (PSOL). Já a segunda suplên-cia conta com Ana Sufia (PC do B), Cinara (PSB), Lígia Gomes (PSOL) e Vitória Campelo (PRTB).

“A participação das mulheres na política tem aumentado a cada ano. No ambiente político, infelizmente, ainda predomina uma cultura machistaPara se ter uma noção da falta de representatividade e, ainda, em vitória em pleitos, no Brasil só tivemos oito governadoras até hoje eleitas, e o RN tem o prazer de emplacar três delas. Tanto no Brasil quanto no Rio Grande do Norte, as mulheres são maioria no voto, porém em termos nacionais, nas últimas quatro eleições, elas não chegam a 20% em relação ao total de eleitos. Apesar dos números, sentimos que existe uma evolução deste quadro e uma possível tendência de melhora. As mulheres têm despertado e lutado mais por espaços no ambiente político. Os próprios órgãos de justiça têm coibido práticas que antes colocavam, por exemplo, as candidaturas “laranjas”, que eram apenas para compor o exigido. Nesta eleição, em 2022, as mulheres têm marcado mais presença e tido mais força, que espero ser comprovada na hora do voto”, explica Medeiros.

Novo Notícias

Número de presos por dirigir após consumir álcool supera total de 2021 no RN

Foto: Reprodução

O acidente causado por um auxiliar de pintor que vitimou um casal na avenida Coronel Estevam, em Natal, reacendeu as discussões sobre o uso de bebidas alcoólicas e substâncias ilícitas ao volante no Rio Grande do Norte. Em menos de 15 dias, duas pessoas morreram na avenida. A justiça decretou a prisão preventiva do auxiliar de pintor no plantão do último domingo (28).

Em 2022, foram 63 prisões até o último dia 28 de agosto, número que já supera todo o quantitativo de 2021, quando 56 pessoas foram presas. Os dados foram repassados à Tribuna do Norte pelo comando da Operação Lei Seca no RN.

Tribuna do Norte

Maiores reservatórios do RN chegam ao fim de agosto com 52% da capacidade total de água

A barragem Santa Cruz do Apodi (Arquivo) — Foto: Igarn/Divulgação

G1 RN – Um relatório do volume dos principais reservatórios de água estaduais, divulgado nesta segunda-feira (29), indica que as reservas hídricas superficiais totais do Rio Grande do Norte somam 2.317.049.230 m³, percentualmente, 52,94% da sua capacidade, que é de 4.376.444.842 m³.

O Instituto de Gestão das Águas do Estado do Rio Grande do Norte (Igarn) monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares.

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, acumula 1.478.455.016 m³, correspondentes a 62,3% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. No dia 17 de agosto, o manancial estava com 1.500.126.181 m³, percentualmente, 63,21% da sua capacidade total.

Segundo maior manancial do RN, a barragem Santa Cruz do Apodi acumula 255.451.845 m³, equivalentes a 42,6% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. No relatório anterior, o reservatório estava com 258.824.725 m³, equivalentes a 43,16% da sua capacidade total.

A barragem Umari, localizada em Upanema, acumula 199.686.425 m³, percentualmente, 68,2% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. Em meados de agosto, o reservatório estava com 202.436.700 m³, percentualmente, 69,13% da sua capacidade total.

O açude Tabatinga, localizado em Macaíba, acumula 29.303.746 m³, correspondentes a 32,62% da sua capacidade total, que é de 89.835.678 m³. No relatório anterior o volume represado pelo manancial era o mesmo.

Entre os reservatórios monitorados pelo Igarn, 7 permanecem com volumes superiores a 90%, são eles: Flechas, localizado em José da Penha, com 99,47%; o açude público de Encanto, com 99,12%; Santana, localizado em Rafael Fernandes, com 97,33%; Apanha Peixe, localizado em Caraúbas, com 95,67%; Morcego, localizado em Campo Grande, com 94,33%; o açude público de Marcelino Vieira, com 94,03%; e Riacho da Cruz II, localizado em Riacho da Cruz, com 92,34%.

Situação das Lagoas

A lagoa de Extremoz, responsável por parte do abastecimento da zona norte da capital, está com 9.454.187 m³, correspondentes a 85,79% do seu volume máximo, que é de 11.019.525 m³.

Já a lagoa do Bonfim, responsável pelo abastecimento da adutora Monsenhor Expedito, acumula 44.275.235 m³, percentualmente, 52,54% da sua capacidade total, que é de 84.268.200 m³.

A lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, acumula 10.442.878 m³, equivalentes a 94,29% da sua capacidade total, que é de 11.074.800 m³.

Pesquisa Consult/Tribuna/Difusora: Rogério Marinho vira para o Senado e lidera na espontânea e na estimulada

A pesquisa TN/Difusora/Consult divulgada nesta terça-feira (30) mostra o candidato ao Senado Rogério Marinho (PL) em primeiro lugar, com 25% das intenções de votos na sondagem estimulada. Em segundo lugar, aparece o ex-prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT), com 23,06% e em terceiro vem o deputado federal Rafael Motta (PSB), com 10,06%.

Na pesquisa foi utilizada uma amostra probabilística casual simples de 1.700 entrevistas, distribuída nas 12 regiões do Estado. A estratificação da amostra ocorreu com relação às variáveis sexo e idade com dados obtidos no TRE-RN. Os resultados da pesquisa estão sujeitos a um erro máximo permissível de 2.37%, com confiabilidade de 95%. A realização em sua etapa de campo ocorreu entre os dias 24/08/2022 e 27/08/2022.

Tribuna do Norte