Dia: 25 de setembro de 2018

Estudante do Campus São Paulo do Potengi é finalista do Programa Jovens Embaixadores 2019

Estudante do Campus São Paulo do Potengi é finalista do Programa Jovens Embaixadores 2019

O estudante Eduardo Jefferson, do Curso Técnico em Edificações do Campus São Paulo do Potengi, foi selecionado para participar da etapa final do Programa Jovens Embaixadores 2019, uma iniciativa de responsabilidade social da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, em parceria com organizações públicas e privadas.

O programa busca jovens brasileiros que são exemplos em suas comunidades, em termos de liderança, atitude positiva, trabalho voluntário e excelência acadêmica, visando fortalecer o ensino público por meio desses alunos, transformando-os em modelos para as suas comunidades. Com a colaboração dos professores de língua inglesa, Paulo Rodrigo Pinheiro e Ailson Costa, o aluno Eduardo Jefferson seguiu determinado para as provas, que exigiam ter boa fluência oral e escrita em inglês.

Para Alexandre Medeiros, Coordenador de Extensão do IFRN São Paulo do Potengi, este resultado é fruto de todo desempenho do aluno, que não mede esforços para cumprir suas atividades com excelência, reconhecimento também assumido por vários professores do campus.

Além de Eduardo Jefferson, o IFRN teve mais dois estudantes selecionados para a etapa final, dos campi Canguaretama e Parelhas. A próxima fase será a seleção nacional entre os classificados, que será realizada pelo Comitê de Seleção da Embaixada.

Portal IFRN/SPP

Lei da Ficha Limpa retira 173 candidatos das eleições de outubro

Dos 29.101 candidatos que pediram registro, a Justiça Eleitoral rejeitou 1.888, o que representa 6,5% do total. Segundo dados disponíveis no portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 173 candidatos foram julgados inaptos por causa da Lei da Ficha Limpa, entre eles o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que disputaria o Palácio do Planalto pelo PT.

A falta de requisitos para registro – como a não comprovação de pleno exercício dos direitos políticos, alistamento eleitoral e filiação partidária – foi o principal motivo para indeferimento de candidaturas – 75,46% do total de pedidos. Treze candidatos foram considerados inaptos a disputar as eleições por abuso de poder e outros cinco por gasto ilícito de recursos.

A Justiça Eleitoral confirmou 27.213 candidaturas, um crescimento de 4% em relação a 2014, quando 26.162 disputaram as eleições gerais – presidente, governador, senador, deputado federal, estadual e distrital. Até agora, 682 candidatos renunciaram e três morreram.

Embora a corrida presidencial seja a mais discutida no país, a eleição para a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) é a mais disputada: são 40,88 candidatos por vaga. A Câmara Legislativa tem 24 cadeiras e se apresentaram 981 concorrentes.

As 26 assembleias legislativas têm 1.035 cadeiras e 17.950 candidatos, o que dá em média 17,34 concorrentes por vaga. Para as 513 vagas na Câmara dos Deputados, são 8.595 postulantes (16,75 por vaga).

Do total de candidatos, 13 disputam a Presidência da República, 202 concorrem a governador dos 26 estados e do Distrito Federal e 358 postulam o Senado. Neste ano, estão em disputa duas cadeiras de senador por estado, totalizando 54 vagas.

O PSL foi o partido que lançou o maior número de candidatos país afora – 1.543, 5,3% do total. Além do presidenciável Jair Bolsonaro, 942 concorrem a deputado estadual, 488 a deputado federal, 24 a deputado distrital, 22 a senador, 14 a governador, 11 a vice-governador e 41 a suplente de senador.

Na sequência vêm o PSOL, com 1.347 concorrentes e o PT, com 1.309 candidatos. Além do presidenciável Guilherme Boulos, o PSOL lançou candidatos a governador em 25 estados. O PT tem candidato a presidente, Fernando Haddad, e disputa 16 governos estaduais.

Agência Brasil

No Potengi, Fátima conclama povo a “intensificar a luta”

No Potengi, Fátima conclama povo a “intensificar a luta”

A candidata ao governo do estado da coligação do Lado Certo (PT/PCdoB/PHS), Fátima Bezerra (PT), e os dois candidatos ao Senado da coligação, Alexandre Motta (PT) e Zenaide Maia (PHS), percorreram nesta segunda-feira (24) a região Potengi com a Caravana do Coração. Eles estiveram nos municípios de Ielmo Marinho, Santa Maria, São Pedro, Bom Jesus, Senador Elói de Souza, Lagoa de Velhos, Barcelona, São Tomé e São Paulo do Potengi.

Ao falar aos presentes, a senadora conclamou a todos a intensificarem a luta nesta reta final. “Nós precisamos trazer o Brasil de Luiz Inácio Lula da Silva de novo”. E continuou: “estou preparada para aquele que vai ser o desafio mais honroso pra esta professora de origem humilde, que é ser a primeira governadora de origem popular do Rio Grande do Norte”.

Fátima disse ainda que os potiguares estão dando o recado às oligarquias que governam o estado há décadas. “Eles prenderam o Lula, mas eles não conseguiram prender o voto livre do povo do RN e do Brasil. Eles prenderam o Lula, mas não prenderam a esperança de quem quer a primavera de volta”.

Haddad cresceu mais no Sul do que no Nordeste, mostra Ibope

POR O GLOBO

A análise dos dados da pesquisa Ibope divulgada na noite desta segunda-feira mostra que o crescimento do candidato Fernando Haddad (PT) de 19% para 22% nas intenções de votos no país baseou-se numa melhora de desempenho em todas as regiões. Se o Nordeste é a região com maior potencial de transferência de votos que seriam dados ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, segundo as pesquisas, desta vez o crescimento de Haddad foi maior no Sul do país. Ele passou de 11% para 19% na região, enquanto no Nordeste ele foi de 31% para 34%.

No Sudeste, região que concentra 44% do eleitorado nacional, Haddad oscilou de 15% para 16%, enquanto nas regiões Norte e Centro-Oeste, somadas, pulou de 15% para 20%.

Em contraste com a melhor de Haddad no Sul, Jair Bolsonaro (PSL) perdeu oito pontos percentuais no conjunto formado por Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Ele caiu de 38% para 30% da preferência deste eleitorado. O candidato do PSL compensou esta baixa com oscilação positiva no Sudeste (de 29% para 31%), no Nordeste (de 16% para 17%) e no Norte e Centro-Oeste (de 32% para 33%).

Entre os outros candidatos, Ciro Gomes tem sua melhor performance no Nordeste, onde amealha a preferência de 18% dos eleitores, sete pontos a mais do que sua média nacional. Geraldo Alckmin (PSDB), ex-governador de São Paulo, vai melhor no Sudeste, com 10% das intenções de voto, dois pontos acima do seu resultado em todo o país. O ponto fraco do tucano é o Nordeste, onde foi citado por apenas 4% dos entrevistados.

Veja o corte por região da pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira:

EM TODO O PAÍS

Jair Bolsonaro (PSL) – 28%

Fernando Haddad (PT) – 22%

Ciro Gomes (PDT) – 11%

Geraldo Alckmin (PSDB) – 8%

Marina Silva (Rede) – 5%

NORDESTE (27% do eleitorado)

Jair Bolsonaro (PSL) – 17%

Fernando Haddad (PT) – 34%

Ciro Gomes (PDT) – 18%

Geraldo Alckmin (PSDB) – 4%

Marina Silva (Rede) – 5%

SUDESTE (43% do eleitorado)

Jair Bolsonaro (PSL) – 31%

Fernando Haddad (PT) – 16%

Ciro Gomes (PDT) – 10%

Geraldo Alckmin (PSDB) – 10%

Marina Silva (Rede) – 5%

SUL (15% do eleitorado)

Jair Bolsonaro (PSL) – 30%

Fernando Haddad (PT) – 19%

Ciro Gomes (PDT) – 9%

Geraldo Alckmin (PSDB) – 7%

Marina Silva (Rede) – 2%

NORTE E CENTRO-OESTE (15% do eleitorado)

Jair Bolsonaro (PSL) – 33%

Fernando Haddad (PT) – 20%

Ciro Gomes (PDT) – 8%

Geraldo Alckmin (PSDB) – 9%

Marina Silva (Rede) – 7%

O GLOBO