Dia: 6 de julho de 2018

Se Albert Dickson ficar com Robinson Faria, Antônio Jácome lançará candidato a deputado federal

O deputado federal Antonio Jácome, pré-candidato ao Senado e que tem como principal colégio eleitoral o segmento evangélico, já definiu: se o deputado estadual Albert Dickson, presidente estadual do PROS e também líder do segmento evangélico, apoiar oficialmente a pré-candidatura do governador Robinson Faria haverá resposta.

Jácome lançará um nome do seu grupo deputado federal e, com isso, haverá cisão nos votos do segmento evangélico que, a priori, iriam para a vereadora Carla Diskon, esposa de Albert e pré-candidata a deputada federal.

Os recentes movimentos de bastidores de Antonio Jácome mostram o desconforto do parlamentar com a sinalização de Albert Dickson de que apoiará Jácome para o Senado, mas irá para o palanque do candidato a reeleição pelo PSD.

Política em Foco

Styvenson Valentim confirma sua pré-candidatura nas eleições de 2018

Em entrevista ao Jornal 96 da 96 FM de Natal, na noite desta sexta-feira, 06, o Capitão Styvenson afirmou sua pré-candidatura nas eleições de 2018.

Capitão Styvenson se desincompatibilizou nesta sexta-feira (06), e decidirá em quinze dias se disputará uma vaga no Senado e qual partido pretende se filiar.

Styvenson surpreendeu e atraiu todas as atenções do cenário político do RN no último domingo (01), ao aparecer tecnicamente empatado com Garibaldi Alves Filho (MDB) e Zenaide Meia (PHS) na mais recente pesquisa Cunsult, divulgada pelo Blog do BG e pela 98 FM, que atualizou os números em relação as intenções de voto para o Senado Federal.

capitão-Styvenson-Valentim-750×499

São Paulo do Potengi: Odontólogo Dr° Ivan apoiará pré-candidatura de Gustavo Costa

Candidato a prefeito nas eleições de 2016 pela coligação; Força do Povo, obtendo 7,15% de votos do eleitorado de São Paulo do Potengi, ficando na 3° colocação, o Odontólogo Dr° Ivan em conversas com o Blog, nos falou que irá apoiar a pré-candidatura de Gustavo Costa, filho do Deputado José Adécio.

Vale lembrar, José Adécio foi um grande apoiador da campanha de Ivan nas eleições de 2016 no município.

 

Após eliminação, Renato Augusto lamenta erros: “Nos desesperamos um pouco”

Renato Augusto marcou o gol da Seleção contra a Bélgica (Foto: Toru Hanai/Reuters)

Renato Augusto saiu do banco, marcou de cabeça, mas não evitou a eliminação do Brasil na Copa do Mundo. Para o camisa 8, a derrota por 2 a 1 para a Bélgica, na Arena Kazan, se desenhou após erros “por desespero” na tentativa de buscar o resultado durante praticamente toda a partida.

– Temos que estar preparados para tudo, o Tite falava isso, inclusive começar perdendo. Nos desesperamos um pouco, por isso saiu o segundo. Depois ficou difícil para buscar o resultado. Lutamos até o fim – disse o meia.

Após o gol, Renato teve mais uma chance clara no jogo, de frente para a meta de Courtois na entrada da área, mas mandou direto pela linha de fundo. O meia lamentou o lance – e outros desperdiçados pela Seleção – e classificou a sexta-feira de eliminação como “triste.

– É difícil dizer agora, depois do jogo. Mas acredito que fizemos o possível para empatar, tivemos oportunidade comigo, Coutinho, outros jogadores. Criamos, mas infelizmente não saiu o gol. É um dia triste.

Globo Esporte

Brasil perde da Bélgica e sonho do hexa fica adiado por mais 4 anos

O segundo tempo começou com o Brasil na pressão e aos 31 minutos Renato Augusto, que entrou no lugar de Paulinho, fez de cabeça. Seleção brasileira pressiona a Bélgica, que joga no contra-ataque.

Com uma assistência de Romelu Lukaku, Kevin De Bruyne amplia e faz 2 a 0 para a Bélgica. Um lindo chute de fora da área. O Brasil começou melhor o jogo contra a Bélgica, mas em um lance de infelicidade de Fernandinho, a seleção fez um gol contra. Fernandinho, que entrou no jogo em substituição ao voltante Casemiro, suspenso com o segundo amarelo, está pressionado em campo. A seleção teve três lances de perigo na área belga, mas os zagueiros ganharam todas as divididas. Contudo, ainda tem muito jogo pela frente.

Com informações do Agora RN

No RN, chapas continuam indefinidas 40 dias antes do início da campanha

Ciro Marques – Agora RN

De hoje, sexta-feira, 6, a 40 dias, ou seja, dia 16 de agosto, vai começar a campanha eleitoral em todo o Brasil e isso inclui o Rio Grande do Norte, obviamente. A questão é que, apesar de já se estar na chamada “reta final” desse período pré-eleitoral, a indefinição continua em quase todas as chapas dos oito nomes que se intitulam como pré-candidatos ao Governo do RN. E a questão das alianças proporcionais, que vai viabilizar ou não a reeleição de deputados, pode estar motivando isso.

É bem verdade que esse problema possa estar acontecendo pela última vez, visto que para a próxima eleição geral, no ano de 2022, as disputas proporcionais não existirão mais e só serão eleitos os mais votados (isso é, se a regra não mudar novamente até lá). “Está havendo uma discussão sobre quais as contribuições que cada partido dará. Se vai apoiar um nome na majoritária para ter mais apoio na proporcional ou o contrário. E essa indefinição ainda persiste porque, neste ano, a campanha está mais curta, com uma pré-campanha mais longa”, analisou Daniel Menezes.

Dessa forma, como têm mais tempo para discutir, os políticos profissionais estão adiando essas definições, com o objetivo de entrar na disputa com a maior certeza de vitória (ou o menor risco de derrota). “O político profissional trabalha para entrar no pleito com a menor possibilidade de risco possível”, acrescentou o analista.

Quando se olha a chapa, fica fácil ver que essa indefinição proporcional está provocando uma dúvida sobre o nome do pré-candidato a vice-governador – último cargo que ainda está em aberto na maioria das chapas. Quem não se preocupa com isso por estar indo na condição de “puro sangue” para a disputa, como os pré-candidatos ao governo Carlos Alberto (Psol) e Dário Barbosa (PSTU), que já têm seus vices definidos: Cida Dantas (Psol) e Socorro Ribeiro (PSTU). Eles, porém, são os únicos até agora.

Na chapa encabeçada pelo atual governador Robinson Faria (PSD), o nome do vice deverá vir de algum partido que compõe hoje a base aliada da gestão. A chapa, inclusive, só tem até o momento a definição de um dos nomes para o Senado, que será o ex-senador Geraldo Melo (PSDB). O ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT) está mais adiantado: já definiu os dois nomes de senador, Garibaldi Alves Filho (MDB) e Antônio Jácome (PODEMOS), mas falta o nome do vice, que deverá ser indicado pela prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini (PP). As opções para Carlos Eduardo seriam o deputado federal Beto Rosado, o filho de Rosalba que hoje é pré-candidato a deputado estadual, Kadu Ciarlini, e a irmã de Rosalba, ex-deputada estadual Ruth Ciarlini.

Quem também está “estudando nomes” é a senadora Fátima Bezerra, pré-candidata ao Governo pelo PT. Até o momento, ela tem apenas uma companheira de chapa: Zenaide Maia, que disputará o Senado pelo PHS. O vice será indicado pelo PC do B e o outro candidato ao Senado deverá sair do próprio PT. Ao lado, está a pré-candidatura do vice-governador Fábio Dantas (PSB) ao Governo. Buscando apoios ainda, ele tem apenas o nome do ex-presidente da Federação da Agricultura do RN, Zé Vieira, como pré-candidato ao Senado.

Mesma condição está o pré-candidato ao governo pelo Solidariedade, Breno Queiroga, e o nome da Rede Sustentabilidade, Freitas Jr. Eles não têm vice, nem o segundo nome para o Senado. Apenas um pré-candidato a senador: Magnólia Figueiredo, no caso do Solidariedade, e João Napoleão, na Rede.

Fátima-Carlos-Eduardo-Robinson-750×516