Dia: 18 de julho de 2018

“Fui governador e prefeito de Natal simultaneamente”, afirma Robinson Faria

Governador Robinson Faria (PSD) criticou gestão do ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo (PDT). Foto: José Aldenir / Agora Imagens

Pré-candidato à reeleição, o governador Robinson Faria (PSD) voltou a criticar o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT), seu provável adversário na disputa pelo Governo do Estado. Desta vez de maneira mais sugestiva, em entrevista à 94 FM, Robinson destacou que sua gestão executou obras na capital que poderiam ter sido realizadas pela prefeitura – comandada, durante a integralidade do governo Robinson, por Carlos Eduardo.

“Tive que ser governador e prefeito. Algumas obras de mobilidade de Natal foram feitas pelo Governo do Estado. Governei o Estado e Natal, simultaneamente”, afirmou, sem citar Carlos Eduardo, o chefe do Executivo estadual, que está no cargo desde 2015.

Como realizações na área de mobilidade urbana, Robinson citou o Pró-Transporte, o viaduto da Redinha, o prolongamento da Avenida Prudente de Morais e o Anel Viário Metropolitano, que integra a Grande Natal ao Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante. As duas últimas obras já foram entregues pela gestão estadual.

Além disso, o governador frisou que Natal recebe obras de saneamento básico. “É a obra mais importante. A zona Norte tinha 3% de área saneada. Hoje, este número já passa dos 94%. Mais de 58% da obra de saneamento da capital já está pronto. O natalense poderá ter orgulho de morar na única capital brasileira 100% saneada”, assinalou.

Na entrevista à 94 FM, Robinson lembrou que administra um Estado em meio a muitas adversidades. “É um governo de muita perseverança. Enfrentei o período mais difícil para um governante na história do Rio Grande do Norte. Foram sete anos de seca, Brasil quebrado, Petrobras quebrada, e tudo isso de uma só vez. Precisei de coragem para governar e enfrentar a crise”, acrescentou o gestor, enfatizando que, mesmo diante das dificuldades, executou obras estruturantes no Estado.

Agora RN

PRP rejeita aliança com Bolsonaro nas eleições; general Heleno não será vice

Do Estadão:

O Partido Republicano Progressista (PRP) recusou nesta quarta-feira, 19, indicar o nome do general da reserva Augusto Heleno para a vaga de vice na chapa encabeçada pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) para a disputa à Presidência nas eleições 2018. No dia anterior, o parlamentar havia indicado que anunciaria Heleno como vice.

Sem o PRP, Bolsonaro pode optar por uma chapa puro-sangue com um nome do próprio PSL na vice. Há quatro nomes em discussão. Uma das saídas, segundo apurou a reportagem, seria a indicação da advogada Janaína Paschoal, filiada ao mesmo partido de Bolsonaro, como vice. Ela é uma das autoras do pedido do impeachment da presidente cassada Dilma Rousseff e estava cotada para disputar o governo paulista ou uma vaga na Câmara dos Deputados.

“O partido dele não quis aliança alegando compromissos regionais. Usaram um argumento Tim Maia: do tipo, ‘me dê motivo’”, disse o deputado major Olímpio, presidente do PSL-SP e integrante da cúpula nacional da pré-campanha de Bolsonaro.

Sobre os motivos, Olimpo usou uma frase dita pelo ex-presidente Jânio Quadros ao renunciar a Presidência da República em 1961: “Jânio chamava isso nos anos 60 de forças ocultas”. Ele afirmou, ainda, que o PRP não interessava: “Nós queríamos a figura dele (do general). O PRP é indiferente para nós”, disse.

Incêndio destrói parte do arquivo da Prefeitura de João Câmara, RN

Incêndio atingiu sala do arquivo do novo centro administrativo da Prefeitura de João Câmara (Foto: Blog do Jasão)

Um incêndio parte do arquivo da Prefeitura de João Câmara, cidade distante 81 quilômetros de Natal, na manhã desta quarta-feira (18). A situação aconteceu no novo prédio do centro administrativo, e o fogo apagado pela Defesa Civil do Município.

De acordo com Neilton Silva, agente de proteção da Defesa Civil, o centro administrativo ainda não está funcionando. As secretarias da prefeitura, segundo ele, vão se mudar em breve para o local. No entanto, parte do arquivo do Município já havia sido armazenado na sala em que aconteceu o incêndio.

A prefeitura ainda não tem um levantamento a respeito do que foi danificado, bem como ainda não se tem o laudo que indique a causa do incêndio.

G1/RN

Presidenciável do PCdoB cumpre agenda em Natal

A pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela d’Ávila participará no dia 25 de julho, na Casa da Indústria, às 10 horas, do Fórum Fiern Caminhos do Brasil. Será a sexta edição do Fórum, que já trouxe a Natal nos últimos três meses os presidenciáveis João Amoêdo, Álvaro Dias, Jair Bolsonaro, Aldo Rebelo e Henrique Meirelles.

O evento tem como objetivo trazer os pré-candidatos à presidência da República ao estado para apresentarem suas propostas e ideias para o país.

Presidenciável do PCdoB cumprirá agenda em Natal

A pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela d’Ávila participará no dia 25 de julho, na Casa da Indústria, às 10 horas, do Fórum Fiern Caminhos do Brasil. Será a sexta edição do Fórum, que já trouxe a Natal nos últimos três meses os presidenciáveis João Amoêdo, Álvaro Dias, Jair Bolsonaro, Aldo Rebelo e Henrique Meirelles.

O evento tem como objetivo trazer os pré-candidatos à presidência da República ao estado para apresentarem suas propostas e ideias para o país.

Álvaro Dias descarta possibilidade de aliança com PSDB nas eleições 2018

Agência Estado

Pré-candidato do Podemos à Presidência da República, o senador Álvaro Dias negou com veemência a possibilidade de abrir mão de sua candidatura para ser o vice na chapa do PSDB nas eleições 2018. O senador afirmou que seu partido está “assumindo por inteiro” a candidatura ao Planalto e busca a adesão de partidos de centro para ganhar força na disputa de outubro.

“Falam da possibilidade de um entendimento com o PSDB, quando não existe nenhuma hipótese disso. Eu me lembro do Garrincha, ‘não perguntaram pros russos’. Na verdade não existe essa hipótese”, afirmou Álvaro Dias após proferir palestra na sede da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ).

“Eu estou nessa campanha para cumprir uma missão, que é combater de forma mais veemente esse sistema e propor um rompimento. Não há nenhuma hipótese, portanto, de recuo. Não há nenhum propósito de buscar um espaço mais confortável, de menos responsabilidade. Nós estamos assumindo por inteiro a responsabilidade dessa proposta de rompimento com o sistema e vamos até o fim”, insistiu o senador.

Dias foi mais longe e assegurou que terá inclusive o apoio de tucanos – ele foi filiado ao PSDB por mais de duas décadas. “Certamente eu terei apoio de muitos tucanos, mas institucionalmente esse apoio é inviável, porque o PSDB se sente no dever de ter um candidato próprio. Agora, será uma eleição de dissidências, uma eleição suprapartidária. Nos Estados, principalmente, nós teremos muitas dissidências. Eu espero ter apoio de muitos tucanos, sim”, considerou o senador.

Sem querer descartar qualquer apoio, Álvaro Dias disse que pode ser considerado o candidato mais ao centro na disputa deste ano. “Eu sou o candidato de uma proposta visível, clara, de rompimento com esse sistema. Eu não sei desenhar bem o que é centro, o que é direita, o que é esquerda, porque há uma esquizofrenia nesse debate. Na verdade, há uma anarquia partidária no Brasil”, comentou. “Eu advogo a tese de que devemos somar, o que há de bom de conteúdo na direita, na esquerda, somar e caminhar adiante. Se isso é ser centro, então eu posso ser carimbado como candidato de centro.”

O senador também disse que está tratando da adesão de pelo menos três siglas. “Eu busco apoio sim, porque nós precisamos ampliar nosso espaço de TV para poder ter oportunidade de mostrar nossa proposta a todo o País”, frisou. “O PRB, temos conversado, o PROS, o DEM… Mas nada definido, nada que signifique expectativa de sucesso.”