Santa Cruz

VÍDEO: Dor e angústia: Após mortes de pacientes, parentes denunciam negligência em atendimento no Hospital de Santa Cruz

Cenas de dor, desespero e revolta foram registradas dentro do Hospital Municipal Aluízio Bezerra, no município de Santa Cruz, no interior do Rio Grande do Norte, nessa quinta-feira (28). Dois pacientes que eram atendidos na unidade hospitalar perderam as vidas em poucos minutos de diferença.

As vítimas foram identificadas como Manoel Ferreira da Silva, idoso que não teve a idade revelada, e Hanna Cecília da Silva Venâncio, de 27 anos. O que chama a atenção é que o socorro médico prestado a um pode ter influenciado na morte do outro.

Em vídeos compartilhados nas redes sociais, os familiares do idoso denunciaram que houve negligência por parte do hospital. Segundo eles, o oxigênio que era utilizado para manter o homem vivo foi retirado para dar suporte à jovem, que chegou à unidade passando mal.

“Isso é um descaso. Meu pai estava no oxigênio, ele não estava morto. Aí por negligência desse hospital, deixa meu pai morrer, tira o oxigênio dele. Isso não pode acontecer”, denunciou uma filha do idoso logo após receber a informação de que o pai havia falecido.

Ellen Salviano, diretora clínica do hospital, indicou que realmente houve a retirada do oxigênio do idoso para a jovem. No entanto, segundo a médica, a sala de estabilização da unidade hospitalar possui ponto extra de oxigênio, não sendo a necessária a transferência do ponto. O ocorrido já está sendo apurado.

“Entramos com um processo administrativo para investigar o caso. Os corpos foram encaminhados para o Serviço de Verificação de Óbitos para a gente ter o diagnóstico das causas das mortes. Se foi por falta de oxigênio ou pela doença base, no caso de Seu Manoel, e o que provocou a morte da Hanna, se foi uma alergia ou se foi por causa de alguma outra doença”, declarou.

Segundo a diretora, a possibilidade de alergia foi levantada, pois a jovem já havia recebido os primeiros atendimentos quando o quadro médico piorou. “Hanna deu entrada com uma queixa de dor no estômago. Foi atendida e medicada. Ao iniciar a medicação, ela passou mal. Ela negava queixas alérgicas a qualquer tipo de medicamento. Antes de terminar, ela teve um mal súbito e levada para a sala de estabilização”, explicou.

Foto: Redes Sociais

Foi nesse momento que o drama tomou conta do hospital. “Nós temos três leitos na sala de estabilização, todos com oxigênio canalizado, mas os três estavam ocupados. A paciente ficou na maca em que estava sendo atendida. Mas nós temos oxigênio de retaguarda. A denúncia é que foi retirado o oxigênio para prestar o socorro mais imediato a Hanna, enquanto o oxigênio de retaguarda era colocado [no idoso]”, detalhou.

De acordo com Ellen Salviano, a equipe de plantão era experiente. Um dos médicos teria afirmado que apenas pediu um ponto de oxigênio para estabilizar a jovem. A diretora disse ainda que se, caso se confirme que houve negligência, os envolvidos serão responsabilizados corretamente. “O enfermeiro do plantão disse que foi retirado [o oxigênio]. No momento da urgência, se questionou quem teria retirado. Ainda não tivemos a oportunidade de conversar com a família de Seu Manoel para saber o que de fato aconteceu”, faltou a diretora.

“Se foi retirado, quem retirou? Por que retirou? Por que não pegou o de retaguarda? É isso que vamos investigar. Se foi retirado de fato e porque foi retirado”, afirmou a médica. Ela ainda complementou que “pode ter pensando em priorizar um paciente que tinha chance de salvar”, ao frisar que Manoel Ferreira da Silva já tinha condição de saúde grave, segundo a diretora clínica.

Em nota, a Prefeitura de Santa Cruz se posicionou e reforçou o que foi dito por Ellen Salviano. “Diante das denúncias, estamos apurando minuciosamente todos os fatos. Os corpos foram encaminhados ao Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) onde aguardamos o resultado das autópsias para melhor esclarecimento”, declarou.

Ainda no documento, a administração municipal citou que não houve falta de insumos para o atendimento dos pacientes. “A sala de estabilização é equipada com ventilador mecânico, pontos de oxigênio canalizados, cilindros de oxigênio de retaguarda, além de equipamentos necessários para atendimento de urgência, como desfibrilador, que foi, inclusive, utilizado durante o atendimento à paciente, em nenhum momento houve falta ou desabastecimento de oxigênio ou de qualquer insumo”, assegurou.

Portal da Tropical

Nível aumenta 25% em uma semana e açude Santa Cruz do Trairi sangra pela primeira vez em 11 anos

Foto: Deyvisson Miguel

O Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta segunda-feira (11), indica que as chuvas que ocorrem, principalmente no litoral e região agreste, estão levando águas para os reservatórios e lagoas.

O açude Santa Cruz do Trairi, localizado em Santa Cruz, atingiu 100% da sua capacidade durante este último final de semana e começou a sangrar. O reservatório tem capacidade para 5.158.750 m³ e não sangrava desde 2011. No relatório divulgado no dia 4 de julho, o manancial estava com 3.900.878 m³, correspondentes a 75,62% da sua capacidade total.

Já o açude Inharé, também localizado em Santa Cruz, acumula 3.668.000 m³, equivalentes a 20,84% da sua capacidade total, que é de 17.600.000 m³. Na segunda-feira, 4 de julho, o reservatório estava com 2.744.000 m³, percentualmente, 15,59% da sua capacidade total.

O açude público de Poço Branco acumula 34.920.081 m³, correspondentes a 25,68% da sua capacidade total, que é de 136.000.000 m³. No dia 4 de julho, o manancial estava com 23.752.882 m³, equivalentes a 17,47% da sua capacidade total.

A barragem Tabatinga, localizada em Macaíba, acumula 25.979.296 m³, percentualmente, 28,92% da sua capacidade total, que é de 89.835.678 m³. Na semana passada, o reservatório estava com 19.139.225 m³, correspondentes a 21,30% da sua capacidade total.

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior manancial do RN, acumula 1.527.215.137 m³, equivalentes a 64,36% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. No último relatório divulgado, o reservatório estava com 1.528.569.585 m³, percentualmente, 64,41% da sua capacidade total.

O segundo maior manancial do RN, Santa Cruz do Apodi acumula 265.359.680 m³, equivalentes a 44,25% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. No dia 4 de julho, a barragem estava com 266.202.900 m³, correspondentes a 44,39% da sua capacidade total.

As reservas hídricas superficiais totais do RN atualmente acumulam 2.399.425.842 m³, percentualmente, 54,82% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No dia 4 de julho, as reservas hídricas acumulavam 2.382.112.450 m³, correspondentes a 54,43% da sua capacidade total.

Para saber sobre os volumes de outras barragens do RN acesse: http://sistemas.searh.rn.gov.br/monitoramentovolumetrico.

Situação das lagoas

A lagoa de Extremoz, responsável por parte do abastecimento da zona norte da capital, está com seu volume máximo, que é de 11.019.525 m³.

Já a lagoa do Bonfim, responsável pelo abastecimento da adutora Monsenhor Expedito, acumula 42.806.841 m³, percentualmente, 50,8% da sua capacidade total, que é de 84.268.200 m³.

A lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, permanece cheia com 11.074.800 m³, que correspondem a 100% da sua capacidade.

Governadora Fátima participa de procissão da padroeira de Santa Cruz

Governadora participa do encerramento das festividades de Santa Rita de Cássia, padroeira de Santa Cruz, neste domingo (22). Foto: Sandro Menezes.

A governadora Fátima Bezerra participou neste domingo (22) da procissão de encerramento das festividades em homenagem a Santa Rita de Cássia, padroeira de Santa Cruz, município do Agreste Potiguar, a 117 quilômetros de Natal. Desde cedo, milhares de pessoas começaram a chegar à cidade onde está localizada a maior estátua cristã do mundo. Erguida no Monte Carmelo, a estátua tem 56 metros de altura e pode ser vista a quilômetros de distância da cidade.

Depois de dois anos de celebrações (híbridas) limitadas pelo agravamento da pandemia da covid-19, as missas e novenas deste ano foram acompanhadas presencialmente, assim como os eventos socioculturais – leilão, shows, festival gastronômico, feira de artesanato. A prática da caridade, tema condutor das celebrações religiosas, está em sintonia com o Congresso Eucarístico Nacional, a ser realizado em novembro.

“A sensação é de felicidade, de alegria. Graças ao processo de vacinação, estamos hoje aqui celebrando, de forma presencial, a festa de Santa Rita de Cássia, que seguramente é um dos maiores eventos religiosos não só do Rio Grande do Norte, mas do Brasil também. É um momento de encontro e de reencontro, de pedir a Santa Rita que nos abençoe, que fortaleza nossa fé, que nos inspire cada vez mais para continuar lutando por um mundo de paz e de justiça social”, afirmou a governadora Fátima Bezerra, que acompanhou, a pé, parte do trajeto da procissão, a qual foi encerrada sob uma chuva fina.

Enquanto aguardava o início do cortejo, Fátima Bezerra conversou com populares, perguntou sobre o inverno na região e ficou feliz ao ver um vídeo da sangria do açude Mãe D’Água, em Campo Redondo, de onde a Caern capta água para abastecer a comunidade Malhada Vermelha, após investimentos de R$ 2,1 milhões feitos pelo Governo do RN na recuperação do sistema adutor.

Santuário de Santa Rita recebe centenas de caravanas em poucos dias das festividades

Santa Cruz vivencia a festa de sua padroeira desde a última sexta-feira, 13 de maio, e tem sido rota de centenas de caravanas de romeiros, que além de conhecer a maior estátua católica do mundo, participam do Novenário de Santa Rita de Cássia.

No último domingo, 15 de maio, o Santuário recebeu 103 ônibus e 40 veículos pequenos, e que se somam a várias caravanas que estão se hospedando ao longo dos dias pela cidade.

No próximo domingo, dia 22 de maio, dia da padroeira, uma programação especial está marcada para acolher os devotos e romeiros, que será finalizada às 16h, com a procissão da imagem de Santa Rita, depois de dois anos de pandemia.

A programação do dia 22 de maio será:

7h – Missa no Santuário
9h – Missa Solene na Igreja Matriz
10h – Missa no Santuário
11h – Leilão de Santa Rita, na quadra do Instituto Cônego Monte (centro da cidade)
12h – Missa da Coroa de Santa Rita
15h – Missa dos Peregrinos, no Largo da Igreja Matriz
16h – Procissão da imagem de Santa Rita
18h – Bênção do Santíssimo Sacramento e Encerramento das Festividades

Primeira noite dos festejos de Santa Rita marca a história de Santa Cruz

 

Fotos: Carla Priscila, Luiz Felipe e Francisco Lucas

A retomada da festa presencial de Santa Rita de Cássia foi marcada por muita emoção, com a Igreja Matriz lotada, a novena de 13 de maio, primeira noite dos festejos, simbolizou também uma vitória sobre a grande pandemia da Covid-19, que durante os anos de 2020 e 2021 paralisou o mundo, fechando as igrejas, e, consequentemente, impedindo a realização dos festejos da padroeira de Santa Cruz/RN.

A programação começou às 5h, com a alvorada da Banda de Música do município, que pelo centro da cidade anunciou a chegada do período festivo. Ainda pela manhã, Padre Vicente Fernandes presidiu a santa missa solene de Nossa Senhora de Fátima, encerrando a primeira edição do tríduo festivo.

À tarde, em Campo Redondo, primeira cidade da região do Trairi, no acesso pelo Seridó, a Paróquia de Nossa Senhora de Lourdes acolheu a imagem de Santa Rita de Cássia restaurada, em trabalho realizado pelo artista potiguar, Ambrósio Córdula, de Acari/RN.
Em uma linda carreata saindo de Campo Redondo, Santa Rita percorreu a BR-226, e circulou por algumas ruas de Santa Cruz até a Igreja Matriz, onde uma grande multidão de devotos aguardava com ansiedade o retorno do novenário.

O Padre Newton Coelho foi o presidente da celebração desta sexta-feira (13), com o subtema, “Deus é amor”. A celebração entra para história como a primeira novena presencial, aos moldes tradicionais, após a pandemia.

A programação das festividades seguem até o dia 22 de maio, com uma grande procissão pelas ruas de Santa Cruz, às 16h, além de uma programação de missas entre o santuário da maior estátua católica do mundo e a Igreja Matriz.