Transporte

Geral Com 100% da frota nas ruas, passagem de ônibus em Natal seria R$ 8,25, indica estudo do Seturn

Foto: José Aldenir

Um estudo contratado pelo Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Natal (Seturn) e apresentado em audiência de conciliação nessa sexta-feira (17), apontou que a passagem de ônibus na capital potiguar deveria ser R$ 8,25, caso 100% da frota fosse retomada, conforme determinou a justiça. Atualmente, a tarifa custa R$ 3,90 no pagamento em cartão e R$ 4 em espécie.

Segundo o coordenador jurídico do Seturn, Augusto Maranhão Jr., esse aumento da tarifa é inviável. Para ele, a população não pode ser penalizada. “A gente precisa tornar as questões claras. Não se pode penalizar a população. É uma tarifa fora da realidade, mas é o custo. O salário do motorista é caro, o pneu é caro, o diesel está absurdo”, explicou.

O estudo, de acordo com o advogado, apontou uma inviabilidade econômica para a retomada de toda a frota anterior à pandemia. “Existem três questões. O ponto jurídico, o ponto político e o último é o econômica, que mostra que Natal transportava 350 mil passageiros por dia útil antes da pandemia e atualmente o número é de 200 mil”, explanou.

Para o membro do Seturn, o aumento da frota deve ser aliado à demanda de passageiros em determinada linha. A redução mostra “que não haveria sentido em manter a mesma oferta de cobertura”, explica ao acrescentar que a pandemia antecipou um movimento que já era observado há 10 anos.

“Inclusive, já havia uma mudança em curso, que foi adiantada pela pandemia. A tendência a uso de transporte não motorizado, por exemplo. Desde 2012, já havia essa tendência de queda de passageiros. Esse número de 350 mil, outrora já foi 400 mil. A pandemia mudou muito isso”, pontuou.

Na audiência dessa sexta-feira, Augusto Maranhão afirmou que o Seturn levantou a bandeira de que o edital de licitação seja brevemente publicado. “Fizemos a proposta para lançar edital de licitação. Não temos contrato. O último venceu em 2010. É uma coisa que não existe”, criticou.

Aumento da frota

Na última semana, o Seturn anunciou que mais 36 ônibus foram colocados nas ruas. A ampliação ocorreu no Circular da UFRN, que passou a contar com oito veículos, e em diversas linhas, principalmente na zona Norte de Natal. Augusto Maranhão Jr. avaliou esse reforço na frota.

“Fizemos um estudo e foram apontadas as linhas ineficientes, que tinham um ou dois ônibus. Não há desassistência, as linhas não foram desistidas aleatoriamente. Eram linhas cobertas por outras linhas”, comentou.

De acordo com o coordenador do Seturn, ainda há possibilidade de ampliação. No entanto, o novo reajuste do diesel deve dificultar ainda esse processo. “Há espaço para aumentar? Há, mas no momento que se perceba a necessidade. Só que com esse novo aumento do diesel, eu não sei como vai ficar. O impacto vai ser pesado”, finalizou.

Confira as linhas que tiveram reforço na frota.

Via Portal da Tropical

Trens: viagens da Linha Sul serão retomadas na segunda-feira (13) após reparos em trecho danificado

Trecho volta a ser operado às 5h13 desta segunda-feira, com a viagem Cajupiranga/Natal.

Foto: Pedro Trindade/Inter TV Cabugi

A operação da Linha Sul do sistema de trens urbanos de Natal será retomada na segunda-feira (13), com a viagem Cajupiranga/Natal. O serviço estava suspenso desde a última quarta-feira (8), quando um dos veículos que trafegam na linha descarrilou, danificando um trecho do sistema.

A viagem que marca a retomada ocorre às 5h13 da segunda-feira. O trecho que tinha sido danificado se encontra entre as estações Promorar e Cidade da Esperança, ambas na zona Oeste de Natal. Ainda não se sabe a causa do acidente. Ninguém ficou ferido.

Os reparos seguem programação normal durante o final de semana e a expectativa da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) é que tudo esteja concluído para o retorno da operação da Linha Sul nas primeiras horas da segunda-feira.

De acordo com a CBTU, por dia, 18 viagens deixaram de ser feitas devido aos reparos na Linha Sul. A Companhia estima que 10 mil pessoas utilizem, diariamente, os trens do sistema.
Via g1 RN

STTU anuncia nova linha de ônibus para a Zona Norte de Natal

Linha 593 começa a operar na próxima segunda-feira (30) e terá 14,3 km de extensão.

Linhas593 vai atender moradores da Zona Norte de Natal — Foto: Gabriel RomainLinhas593 vai atender moradores da Zona Norte de Natal — Foto: Gabriel Romain

A Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal anunciou a criação de uma nova linha de ônibus no sistema de transporte público da capital. A ordem de serviço da linha 593 passa a valer a partir da próxima segunda-feira (30).

Segundo a prefeitura, a operação vai contar com 14 viagens diárias, numa extensão de 14,38 km por percurso e com tempo médio de 45 minutos para o total do trajeto.

A nova linha tem objetivo de suprir principalmente a demanda do Residencial Redinha, que estava desabastecido de meios de transporte público.

Ainda de acordo com a STTU, o itinerário de ida será realizado com saída do terminal na Rua Cristais de Gelo, Av. O Dr. João Medeiros Filho, Moema Tinôco, rua Jorge Tavares da Silva, Willian Marinho, onde retoma novamente a João Medeiros Filho, Av. Guadalupe, Rua Ilhéus, Av. Maranguape e Av. das Fronteiras.

Na volta, o itinerário será realizado pela Av. das Fronteiras, seguindo pela Florianópolis, Ilhéus, Av. Guadalupe, Av. Dr. João Medeiros Filho, Av. Governador Antônio Melo de Souza, rua Prímulas, Rua Construtor Severino Bezerra Galvão e chegada no terminal da rua Cristais de Gelo.

Linhas devolvidas
Recorrentes decisões da Justiça do Rio Grande do Norte têm determinado o retorno de linhas de ônibus suspensas em Natal ao longo dos últimos meses, no entanto, a população segue sem os serviços.

Levantamento feito pelo g1 RN em março, junto à STTU, apontou que desde o início da pandemia um terço das linhas de ônibus que circulavam na capital potiguar deixou de existir.

Mesmos após as decisões da Justiça, as empresas continuaram suspendendo operações de linhas na capital.

O transporte público da capital nunca foi licitado e funciona em esquema de autorização do poder público para funcionamento das empresas.

A última previsão de lançamento do edital de licitação era março de 2022, no entanto, a prefeitura adiou novamente o processo, sem anunciar novo prazo.

Ainda em março, o sindicato que representa as empresas alegou que o preço da passagem não cobre os custos e cobrou ajuda no custeio ou aumento da tarifa, ameaçando paralisar novas linhas – o que de fato aconteceu em maio. A passagem da capital custa R$ 4.

Via g1 RN