Brasil

PDT anuncia apoio ao candidato Lula no segundo turno das eleições

Ciro Gomes – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Partido Democrático Trabalhista (PDT), anunciou no início da tarde desta terça-feira (4), apoio à candidatura de Lula (PT) no segundo turno das eleições presidenciais.

A decisão foi tomada após reunião entre as lideranças da legenda, ocorrida hoje, de forma online, contando inclusive com a participação do candidato derrotado Ciro Gomes.

Segundo o presidente nacional do partido, Carlos Lupi, a decisão é unânime, o que dá a entender que Ciro Gomes deve apoiar o candidato petista também. A expectativa é de que o ex-governador do Ceará anuncie ainda nesta tarde a sua decisão.

MDB vai liberar Simone Tebet e mais 12 diretórios estaduais para apoiar Lula

Reprodução

O MDB já decidiu o que fazer neste segundo turno. Vai liberar seus diretórios para tomar o rumo que preferirem.

Depois de conversas entre Baleia Rossi, Michel Temer e outros líderes do partido, definiu-se que Simone Tebet e mais 12 diretórios estaduais estarão liberados para manifestar o apoio a Lula, como é do desejo dela e de dessas executivas regionais, a maioria delas de estados do Nordeste.

Até amanhã, esta declaração formal de voto será oficializada.

Quanto ao caso de São Paulo, onde o prefeito Ricardo Nunes quer apoiar Tarcísio de Freitas para o governo, o anúncio será feito depois de toda a situação federal ser anunciada.

O Globo

Moro telefona para Bolsonaro e declara apoio contra Lula

Isaac Amorim/Divulgação Ministério da Justiça

O senador eleito Sergio Moro declarou apoio ao presidete Jair Bolsonaro na dipusta à Presidência no segundo turno das eleições. Segundo a coluna Radar do jornal Veja, o ex-ministro da Justiça entrou em contato com o portal para confirmar o apoio.

Ainda de acordo com a publicação, auxiliares do presidente teria dito que ex-juiz telefonou para Bolsonaro e declarou apoio ao chefe do Planalto na luta para evitar a vitória de Lula no segundo turno.

Publicamente, até o momento, Sérgio Moro não se pronunciou.

Veja

Lula e Bolsonaro disputarão 2º turno na corrida presidencial

Foto: reprodução

A eleição presidencial será decidida em um segundo turno entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL), de acordo com dados do TSE. Com cerca de 79% das urnas apuradas até 20h21, Lula havia recebido 43,08 milhões de votos válidos, ou 46,03% do total contabilizado pela Justiça Eleitoral até aquele momento. O presidente e candidato à reeleição havia recebido 41,9 milhões de votos, ou 45%% do total.

O segundo turno ocorre quando nenhum candidato consegue atingir a maioria da soma total dos votos computados.

O encontro entre os dois principais rivais está marcado para o dia 30 de outubro, último domingo deste mês. A realização da segunda etapa do pleito frustra principalmente a campanha do petista, que, na reta final do primeiro turno, investiu na defesa pelo voto útil na intenção de encerrar a disputa neste domingo, 2.

Em retórica de contestação das pesquisas eleitorais – cujos resultados vão se confirmando nas urnas –, Bolsonaro dizia que a eleição se encerraria na primeira fase e seria ele o vencedor. Como mostravam as sondagens, e agora os números oficiais, o prognóstico não se realizou. O presidente reiteradamente colocou em xeque o sistema eleitoral.

Estadão Conteúdo

Até as 16h, TSE substituiu 3.222 urnas que apresentaram falhas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) precisou substituir 3.222 urnas eletrônicas que apresentaram falhas até as 16h deste domingo (2).

Segundo a corte, essa quantidade representa 0,60% do total de urnas utilizadas durante a votação em primeiro turno das eleições. Nos dados divulgados anteriormente, às 14h, constavam 2.196 equipamentos trocados.

R7

Debate na Globo é marcado por troca de acusações entre candidatos e vácuo de propostas

Divulgação

O terceiro e último debate com os candidatos à Presidência da República realizado nesta quinta-feira (29), pela TV Globo, foi marcado por uma intensa troca de acusações entre os postulantes ao Palácio do Planalto.

O programa, assim como os dois anteriores da Band e SBT, foi vazio em propostas, mas recheado em ataques pessoais.

Assim como ocorreu nos outros debates, o principal alvo foi o ex-presidente Lula (PT), que precisou se justificar sobre assuntos incômodos como o esquema de corrupção na Petrobras e até assassinato do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel.

O personagem da noite foi o Padre Kemon, candidato do PTB à Presidência da República. Sem o carisma do Cabo Daciolo, o religioso foi protagonista dos momentos mais tensos e/ou engraçados do debate.

Em um embate com Lula, Kelmon comandou o momento mais tenso do debate. Repetindo discurso de Jair Bolsonaro, ele insinuou que o petista estava envolvido na morte do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel. Houve bate-boca entre ele e Lula. Após a discussão, William Bonner foi obrigado a interromper o debate por alguns instantes.

Kelmon também trocou farpas com a candidata da União Brasil, Soraya Thronicke. Nos embates, foi chamado de “padre de festa junina” e candidato “nem, nem” – “Nem estuda, nem trabalha”.

Apesar das frases de efeito, a senadora também foi obrigada a se explicar em determinados momentos. Jair Bolsonaro disse que Soraya pediu cargos no governo federal. Ela admitiu a prática, mas viu-se em uma saia justa.

“Não deu certo meus cargos em Mato Grosso do Sul, porque meus indicados não quiseram fazer rachadinha”, justificou a parlamentar.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, começou o debate no ataque, associando Lula ao assassinato de Celso Daniel, relembrou episódios de corrupção petista e tentou mostrar ao eleitor que o Auxílio Brasil é um programa bem melhor que o finado Bolsa-Família. Tanto em valores quanto em amplitude.

Com o transcorrer do programa, o chefe do Executivo adotou como prática terceirizar os ataques ao petista para o padre que não é padre – a congregação de Kelmon não é reconhecida pela Igreja Apostólica Romana.

Bolsonaro também viu-se acuado ao ser questionado sobre a condução da pandemia de Covid e quando questionado se ele respeitaria o resultado das eleições em caso de derrota.

Como já ocorreu em outras situações, o presidente da República não se comprometeu com o resultado das urnas.

Em poucos momentos, os candidatos falaram de fato sobre projetos para o país. Foram poucas as ideias novas apresentadas no evento, como a instituição de um programa de isenção fiscal para empresas que gerem novas vagas formais de emprego (Soraya Thronicke).

Nem Lula conseguiu mostrar algo novo. No máximo, ressuscitou a ideia de criação de um “Ministério dos Povos Indígenas”.

Ao longo da noite, Simone e Ciro foram aqueles que mais reivindicaram o fim dos ataques pessoais. Foram vendidos pelas polêmicas e brigas entre os concorrentes.

O melhor resumo do debate veio das considerações finais do candidato do Novo, Felipe D’Ávila:

“Que tristeza terminar um debate com essa baixaria de sempre.”

O Antagonista

Termina hoje prazo para solicitar segunda via do título de eleitor; veja o que fazer

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Termina nesta quinta-feira (22) o prazo para a solicitação da segunda via impressa do título de eleitor. Para obter o documento, o eleitor precisa estar em situação regular com a Justiça Eleitoral e comparecer ao cartório eleitoral com um documento oficial de identificação, além do comprovante de residência dos três últimos meses. O documento é impresso na hora. No caso de pessoas do sexo masculino, também é necessário comprovar a quitação com o Serviço Militar Obrigatório.

Quem perder o prazo não precisa se preocupar, já que também pode acessar a versão digital do título pelo aplicativo e-título. O app pode ser baixado para smartphone ou tablet , nas plataformas iOS ou Android. Após baixá-lo, basta inserir os dados pessoais. Para o eleitor que ainda não fez o cadastro biométrico, é necessário apresentar documento oficial com foto sempre que for utilizar o título digital.

Caso o eleitor não saiba o número do título, pode consultar o site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por meio do nome, CPF e data de nascimento. Entre as vantagens do e-título, está o acesso às informações na Justiça Eleitoral, como situação eleitoral, local de votação, consulta de débitos, emissão de guias para pagamentos e cadastro como mesário voluntário. Diferentemente da via tradicional, a versão eletrônica tem a foto do eleitor, além de dados sobre o cadastramento biométrico e um QR Code para validação na zona eleitoral.

Agência Brasil

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 170 milhões

Foto: Ed Alves/CB

O concurso 2.522 da Mega-Sena, realizado nesta quarta-feira (21) no Espaço Loterias da Caixa em São Paulo, não teve acertadores das seis dezenas. Os números sorteados foram: 04 – 05 – 25 – 32 – 39 – 40.

O próximo concurso (2.523), no sábado (24), deve pagar um prêmio de R$ 170 milhões.

A quina teve 202 ganhadores e cada um vai receber R$ 54.431,51. Os 17.799 acertadores da quadra receberão o prêmio individual de R$ 882,48.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet, no site da Caixa Econômica Federal. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 4,50.

O sorteio é realizado às 20h, no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo.

Agência Brasil

Vacina da Pfizer para crianças será liberada após aval de ministério

Marcelo Camargo/Agência Brasil

A vacina da Pfizer contra a covid-19 para crianças entre 6 meses e 4 anos será oferecida em todo o país assim que a área técnica do Ministério da Saúde aprovar a recomendação do imunizante. A informação foi dada neste domingo (18) pela pasta, dois dias após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar a aplicação da versão pediátrica da Pfizer.

Segundo o Ministério da Saúde, o início da aplicação não demorará porque o governo tem contrato com a fabricante. “O Ministério da Saúde tem contrato com a Pfizer para fornecimento de todas as vacinas aprovadas pela Anvisa e incluídas no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO). Havendo aprovação da recomendação pela área técnica da Pasta, as vacinas serão disponibilizadas para todo Brasil, como já ocorre com as demais faixas etárias”, informou a pasta, em nota.

O ministério não deu outras informações, como calendário de vacinação. Em tese, cabe aos estados e aos municípios decidir o cronograma de imunização com base na chegada de doses aos postos de saúde.

Agência Brasil

Corpo de rainha Elizabeth II é sepultado nesta segunda após velório restrito

Foto: AFP

Ao fim de cinco dias de homenagens populares em Londres, com filas intermináveis para a despedida em Westminster Hall, o funeral da rainha Elizabeth II passa a seguir, hoje, os protocolos de uma cerimônia de Estado, antes do sepultamento. A monarca descansará na capela da Igreja de Saint George, no castelo de Windsor, onde estão enterrados os corpos do pai, o rei George VI; do marido, Philip de Edimburgo; da mãe, Elizabeth; e da irmã, Margaret. Nesse último ato, apenas o núcleo central da família real estará presente.

A morte de Elizabeth II, aos 96 anos, há 11 dias, encerrou um reinado de sete décadas, o mais longo da história do Reino Unido. “Sua vida merece uma homenagem apropriada”, explicou Edward Fitzalan-Howard, duque de Norfolk, há 20 anos à frente da organização do funeral. “O respeito, a admiração e o carinho que se professaram pela rainha fazem da nossa tarefa (…) uma honra e uma grande responsabilidade”, assinalou.

A própria rainha, segundo o Palácio de Buckingham, ajudou nos preparativos. Entre seus pedidos, está a execução de uma música por seu gaiteiro de fole oficial, hoje, após o encerramento da cerimônia na Abadia de Westminster. Mais de 100 chefes de Estado e de Governo e outras personalidades devem comparecer ao já chamado “funeral do século” , como o presidente americano, Joe Biden, o brasileiro Jair Bolsonaro, o rei da Espanha, Felipe VI, e o imperador do Japão, Naruhito.

Correio Braziliense