Natal Shopping recicla 75 toneladas de lixo com medidas de sustentabilidade

Imagine o quanto se consome diariamente em um shopping center e, conseqüentemente, quanto se produz de lixo. Agora pense para onde vai todo esse lixo. A preocupação é pertinente, mas já há inciativas sustentáveis que contribuem para melhor aproveitamento dos resíduos. Numa delas, desenvolvida pelo Natal Shopping, foi possível evitar que mais de 75,7 toneladas fossem para o lixo. No ano passado, 18% dos resíduos, como papel, plástico, metais e orgânicos, gerados pelo empreendimento foram destinados a cooperativas e associações de reciclagem. Em 2022, o objetivo é alcançar 25%.

Foto: Divulgação

Desde 2018 a praça de alimentação conta com um ecoponto para receber todos os materiais. Há depósito para lixo eletrônico, papel, metal, plástico e também para o recolhimento de óleo de cozinha. “Isso vale para os nossos clientes e vale para nossa comunidade de lojistas para que a gente tenha cada vez menos impacto no meio ambiente. Do volume em 2021, a gente reciclou mais de 70 toneladas de lixo”, explicou o superintendente do Natal Shopping, Felipe Furtado.

Do lixo orgânico, que sobra das refeições dos clientes na praça de alimentação, seis toneladas deixaram de ser recolhidos para o aterro sanitário para se transformar em adubo orgânico em 2021. De janeiro a março deste ano, foram mais 2,5 toneladas. Esses resíduos são transformadas em adubo que depois retorna ao empreendimento para ser vendido. A renda é destinada a novos projetos focados em educação ambiental.

Mas antes, o que sobra das refeições numa central de bandejas criada pelo shopping. “A gente tem uma parceria com a UFRN e todo esse lixo orgânico da praça de alimentação é enviado para a Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ) e passa por um processo de compostagem, sendo transformado em adubo que também é distribuído para a comunidade, para pequenos agricultores que usam em suas plantações e produzem para se alimentar ou para ter uma renda”, disse o superintendente. O que se arrecada com as vendas do adubo retorna à EAJ e ajuda a fomentar pesquisas.

Outro material transformado é o óleo de cozinha e também através de parceria. “O óleo é usado na fabricação de sabão através de um processo químico muito simples feito pela Associação de Idosos Julieta Barros, que trabalha com idosos, na zona Norte de Natal. Também é feita a distribuição para a comunidade”, explicou Felipe Furtado.

Foto: Divulgação

Em 2021 foram 110 litros de óleo destinados à iniciativa. O sabão pode ser usado para lavagem de louças e roupas sem as descolorir. A venda do produto também é doada à instituição. Não apenas as operações da praça de alimentação, mas os clientes também podem descartar óleo de cozinha no ecoponto.

Lá também é recolhido o lixo eletrônico. “Em casa as pessoas às vezes não sabem o que fazer com o material eletrônico e joga no lixo comum, podendo agredir o meio ambiente e aqui a gente dá o destino certo para que seja reaproveitado na fabricação de novos produtos eletrônicos” , diz. Em 2021 o shopping recolheu 85 kg de lixo eletrônico (celulares tablets e itens de informática) e 44 kg de pilhas e baterias.

O montante de lixo que o Natal Shopping shopping recolhe e envia para reciclagem inclui tanto o lixo produzido lá quanto o descartado pelos clientes nas lixeiras distribuídas pelo mall. A iniciativa atrai a atenção e apoio dos freqüentadores.

Ednilson Farias é um dos que passeavam com a família e elogiou o trabalho desenvolvido. “Vejo como uma iniciativa muito favorável. No caso do adubo ajuda vários agricultores. Com o óleo produz sabão, fora outros materiais como o plástico que ia ser jogado fora e poderia estar poluindo praias, ruas. Acho que iniciativas assim deveriam existir em todo local para a gente ter um ambiente mais saudável e preservado”, destacou o cliente.

Loja tem produtos feitos a partir da reutilização
Além do serviço de recolhimento e parcerias para reciclagem do lixo, desde novembro passado o shopping disponibiliza uma moderna loja de produtos sustentáveis feitos com o reaproveitamento dos resíduos orgânicos da praça de alimentação. O espaço Sustentabilidade Transforma foi instalado no piso L2, ao lado da loja C&A

Lá é comercializado o adubo e o sabão produzido pelo projeto. A aquisição dos itens é feita no modelo autoatendimento. A pessoa pega o produto e deposita o dinheiro referente à compra na caixinha disponibilizada para este fim. O valor da venda é destinado às mulheres da Associação de Idosos Julieta Barros e também para as pesquisas da Escola Agrícola de Jundiaí. O pacote do adubo custa R$ 5,00 e a barra de sabão é vendida por R$ 2,00. Porém, o visitante fica a vontade para pagar/doar quanto quiser.

A corretora Carla Andrade passou pelo shopping e se disse surpresa com o projeto. “O que mais me surpreendeu foi que o óleo vira um sabão ecológico artesanal, fazendo um reaproveitamento e ajudando a natureza, ao invés de jogar na pia, correndo risco de entupir os canos. A gente precisa fazer a nossa parte reduzir a quantidade de lixo na natureza e medidas assim estimulam a gente a colaborar”, disse ela.

Mas a comercialização dos produtos fabricados a partir dos restos de alimentos e do óleo usado não é a única função do Espaço Transformar. O espaço é dotado de informações sobre medidas ecológicas adotadas pelo empreendimento e também é uma opção para quem deseja um espaço tranqüilo para relaxar por alguns momentos.

“É importante frisar que a construção desse espaço, além da reciclagem em si, tem o objetivo de conscientizar nosso cliente. Ele pode entrar aqui a hora que ele quiser, sentar, descansar, ler, destacou Felipe Furtado.

Iniciativas sustentáveis para o reuso
Complementando o trabalho de reutilização do lixo produzindo e entregue por clientes, o Natal Shopping executa outras iniciativas sustentáveis como reuso e contenção de desperdício de água e aproveitamento da luz natural junto à adoção de lâmpadas de LED.

O mall adotou na sua estrutura o uso de claraboias, que são aberturas no teto usadas para trazer a iluminação natural de fora para os ambientes internos. “A gente aproveita a luz natural para gastar menos energia elétrica, mas também adotamos lâmpadas de led em todas as áreas, inclusive para sinalizar as lixeiras”, explicou Felipe Furtado, superintendente do empreendimento.

No estacionamento, há vagas para carros elétricos, veículos que têm promessa de se tornarem mais populares nos próximos anos por trazerem uma série de benefícios, como ser menos poluentes, mais silenciosos e terem um consumo de energia mais eficiente.

Outra preocupação é com o uso da água. O empreendimento também utiliza um software de automação responsável por controlar o consumo de água em toda a estrutura e implementando uma automação desses equipamentos para ter acesso à performance de cada setor, em tempo real, pelo computador, e identificar vazamentos ou uso incomum de água. “Fizemos a adaptação das torneiras, com arejadores que reduzem a vazão das torneiras e espalham mais a água. Com isso, a gente consegue ter a mesma eficiência para se lavar as mãos com menos água, gerando uma economia de 40% no uso de água”, garante Felipe.

O Natal Shopping utiliza, além da água tratada fornecida pela Caern, a água de um poço, que precisa passar por tratamento. Neste caso, é utilizado o processo de Osmose Reversa, que retem até 99% de microrganismos, toxinas que possam estar presentes na água suja.

Via Tribuna do Norte